Reuters internacional

Por Ori Lewis

JERUSALÉM (Reuters) - Membros do Parlamento Europeu pediram à Fifa nesta sexta-feira que a entidade reguladora do futebol mundial atue contra times israelenses provenientes de assentamentos na Cisjordânia ocupada e os impeça de participar de jogos oficiais.

Sessenta e seis dos 751 integrantes do Parlamento Europeu assinaram uma carta endereçada ao presidente da Fifa, Gianni Infantino, pedindo por uma ação nas reuniões do Conselho da Fifa no mês que vem.

Os cinco clubes que os parlamentares dizem estar violando as regras da entidade são todos times amadores dos assentamentos de Maale Adumim, Ariel, Kiryat Arba, Givat Zeev e Bikat Hayarden (Vale do Jordão).

A lei internacional considera os assentamentos de Israel ilegais, embora o país judeu conteste essa posição. A Comissão Europeia, o Executivo da União Europeia, vem tentando estabelecer distinções mais claras entre Israel propriamente dito e as terras que ocupa.

"Nós os exortamos a agir de acordo com os estatutos da Fifa (e) a lei internacional... a Fifa deveria decidir que ou os times de assentamentos se transferem totalmente para as fronteiras internacionalmente reconhecidas de Israel ou são excluídos da Associação de Futebol Israelense", diz a carta.

reuters_tickers

 Reuters internacional