Reuters internacional

Melania Trump acena ao lado do marido Donald Trump em Cleveland. 18/7/2016. REUTERS/Mark Kauzlarich

(reuters_tickers)

Por Emily Flitter e Emily Stephenson

CLEVELAND (Reuters) - Uma redatora de discursos assumiu nesta quarta-feira a responsabilidade por trechos de um discurso que Melania Trump, esposa do candidato presidencial republicano Donald Trump, fez na Convenção Nacional Republicana nesta semana que rendeu acusações de plágio.

Meredith McIver, que pertence à Organização Trump, disse ter inserido passagens na fala de Melania que lembram partes do discurso que a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, fez em 2008.

"Não verifiquei os discursos da senhora Obama. Isso foi um erro meu, e me sinto terrível pelo caos que provoquei a Melania e aos Trump, assim como à senhora Obama. Não tive má intenção", disse Meredith em um comunicado.

Meredith disse que a esposa de Trump para ela, como exemplo, por telefone, passagens do discurso que Michelle Obama fez na Convenção Nacional Democrata oito anos atrás. Meredith as anotou e mais tarde acrescentou parte do fraseado em um rascunho que se tornou o discurso de Melania na noite de segunda-feira.

Fazendo uma confissão potencialmente constrangedora para a campanha do magnata, Meredith disse que a primeira-dama é uma pessoa de quem Melania Trump "sempre gostou".

Um pequeno trecho do pronunciamento de cerca de 15 minutos da mulher do empresário, que foi um destaque do primeiro dia da convenção em Cleveland, é semelhante àquele que Michelle fez em apoio ao então senador Barack Obama em sua primeira campanha presidencial.

Pressionada a explicar o que aconteceu e de quem era a culpa, a equipe do ex-apresentador de reality show ofereceu versões diferentes dos acontecimentos na segunda e na terça-feira.

Horas antes de dar o discurso na segunda-feira, Melania disse no programa "Today", da rede NBC, que ela mesma o escreveu com o mínimo de ajuda possível. Mas na terça-feira o coordenador da campanha de seu marido, Paul Manafort, contou no programa "This Morning", do canal CBS, que se tratou de uma colaboração com redatores.

reuters_tickers

 Reuters internacional