Reuters internacional

Bernie Sanders e Obama conversam na Casa Branca. 9/6/2016. REUTERS/Gary Cameron

(reuters_tickers)

Por Roberta Rampton

WASHINGTON (Reuters) - O pré-candidato presidencial democrata Bernie Sanders disse nesta quinta-feira que trabalharia com sua rival, Hillary Clinton, para derrotar o republicano Donald Trump, embora tenha prometido continuar na corrida até a última primária da semana que vem.

Sanders, senador de Vermont, se pronunciou do lado de fora da Casa Branca depois de se reunir com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no momento em que seus correligionários o pressionam a encerrar sua campanha e apoiar Hillary após uma série de primárias bastante concorridas.

Hillary, ex-secretária de Estado de Obama, conquistou delegados suficientes para garantir a indicação do Partido Democrata nesta semana e se tornar a primeira mulher da história do país a se lançar como candidata presidencial de um grande partido político.

Sanders contou que parabenizou Hillary e que espera se encontrar com ela no futuro. Ele também agradeceu Obama por se manter imparcial durante o processo de votações populares nos Estados.

"Estou ansioso para encontrá-la no futuro próximo para ver como podemos trabalhar juntos para derrotar Donald Trump e criar um governo que representa todos nós e não apenas o 1 por cento", disse ele.

Ainda nesta quinta-feira, ele disse que irá competir na última primária da capital Washington no dia 14 de junho. Sua campanha havia informado que ele irá insistir em sua plataforma populista até a Convenção Nacional Democrata de julho, quando a legenda formaliza a escolha de seu postulante à Presidência.

Obama, que deve anunciar seu apoio a Hillary em breve, deu as boas vindas a Sanders na residência oficial, conversando e rindo enquanto os dois caminhavam rumo ao Salão Oval.

Na quarta-feira Obama disse esperar que as divisões entre os membros do partido diminuam nas próximas semanas, agora que Hillary selou a indicação para a eleição geral de 8 de novembro.

"Foi saudável para o Partido Democrata ter uma primária disputada", afirmou Obama em um evento de arrecadação na cidade de Nova York no final da quarta-feira.

reuters_tickers

 Reuters internacional