Reuters internacional

Por Bernie Woodall e Joseph White

DETROIT (Reuters) - O presidente do sindicato automotivo norte-americano United Auto Workers (UAW), Dennis Williams, disse nesta quinta-feira que a entidade irá anunciar seu apoio à pré-candidata presidencial democrata Hillary Clinton ou a seu rival dentro do partido Bernie Sanders "em breve", e pediu que os correligionários se unam em apoio ao eventual indicado da legenda.

Williams prometeu que o UAW, que é o sindicato mais rico dos Estados Unidos e tem mais de um milhão de membros em exercício e aposentados, entrará "com tudo" para dar força ao candidato democrata.

Ele não disse se o UAW irá endossar algum nome antes da primária do dia 7 de junho na Califórnia, mas afirmou que ele e líderes sindicais destacados podem decidir rapidamente por telefone quando chegar a hora de anunciar uma decisão.

Em uma pesquisa de opinião prévia com membros do UAW, 28 por cento preferiam Donald Trump, o provável candidato presidencial republicano para a eleição de novembro.

Williams contou que a sondagem foi feita em um momento no qual Trump falava em atrair empregos de volta aos EUA e antes de uma entrevista ao jornal Detroit News em agosto passado na qual disse que as montadoras do país deveriam transferir a produção de Michigan para Estados onde os salários podem ser reduzidos.

O líder sindical não revelou como Hillary ou Sanders se saíram na pesquisa antecipada.

Separadamente, em uma coletiva de imprensa na sede do UAW, Williams disse que pode pedir uma reunião com o executivo-chefe da Tesla Motors Inc's TSLA.O, Elon Musk, quando entrar em contato com líderes empresariais.

reuters_tickers

 Reuters internacional