Reuters internacional

Trump durante entrevista em Washington. 16/9/2016. REUTERS/Mike Segar

(reuters_tickers)

Por Steve Holland e Emily Stephenson

WASHINGTON (Reuters) - O republicano Donald Trump reconheceu pela primeira vez nesta sexta-feira que o presidente norte-americano, Barack Obama, nasceu nos Estados Unidos, mas acusou a sua rival democrata Hillary Clinton de iniciar controvérsia, uma acusação que os sites de verificação de fatos independentes têm dito é falsa.

"O presidente Barack Obama nasceu nos Estados Unidos. Ponto", disse Trump, voltando atrás em sua posição em uma polêmica que ele mesmo ajudou a criar, mas que se tornou um problema em sua campanha pela Presidência dos EUA. "Agora todos nós queremos voltar a fazer a América forte e grande de novo", disse durante um evento de campanha em um novo hotel do magnata no centro de Washington.

Sem oferecer evidências, Trump acusou Hillary de começar a polêmica sobre o nascimento de Obama durante a campanha das primárias democratas em 2008 em que ela concorreu contra o atual presidente dos EUA.

O empresário de Nova York liderou o movimento sobre a questão no nascimento de Obama, que nasceu no Havaí, e é filho de mãe norte-americana e de pai queniano. Trump, em 2012, escreveu no Twitter que a certidão de nascimento de Obama era "uma fraude". Mas a questão do nascimento, que colocou em dúvida a nacionalidade do presidente, incomoda norte-americanos negros que Trump deseja atrair como eleitores.

A questão não vinha sendo um fator na campanha para a eleição presidencial de 8 de novembro, mas ressurgiu novamente nos últimos dias, retirando o foco da campanha de Trump de temas como imigração, comércio e economia, que ele vinha usando para atacar Hillary.

Trump recuperou terreno contra Hillary nas mais recentes pesquisas de intenção de voto, após reformular sua equipe de campanha em agosto, e depois de tomar algumas medidas para adotar uma postura mais polida nos eventos de campanha.

Em uma entrevista ao jornal Washington Post divulgada na quinta-feira, Trump se recusou a responder se acreditava que Obama nasceu de fato no Havaí --para ser presidente dos EUA a pessoa tem que ter nascido no país. "Responderei a essa pergunta na hora certa. Só não quero respondê-la agora", disse o magnata.

Os comentários de Trump ao jornal provocaram críticas de Hillary, que expressou assombro com a resposta de Trump enquanto conversava com líderes hispânicos em um encontro em Washington.

Questionado sobre a questão nesta sexta por repórteres, Obama respondeu que tem coisas melhores a fazer do que comentar a polêmica.

reuters_tickers

 Reuters internacional