Reuters internacional

Por Gabriela Baczynska

BRUXELAS (Reuters) - O órgão executivo da União Europeia está cogitando exigir visto de cidadãos norte-americanos e canadenses que queiram viajar para o bloco, uma medida que pode criar tensões no momento em que Bruxelas negocia um acordo comercial com Washington.

Somente a Grã-Bretanha e a Irlanda optaram por não seguir a política comum de vistos entre as 28 nações da UE, e a Comissão Europeia precisa decidir até 12 de abril se irá exigir vistos de países que têm exigências semelhantes para um ou mais Estados do bloco.

Washington e Ottawa exigem visto de entrada para romenos e búlgaros, cujos países se filiaram à UE em 2007. Os EUA também excluem croatas, cipriotas e poloneses da dispensa de visto oferecida a outros cidadãos da UE.

"Um debate e uma decisão de cunho político obviamente são necessários para um tema tão importante. Mas existe um risco real de que a UE adote o pedido de vistos para ambos (norte-americanos e canadenses)", disse uma fonte do bloco.

    Mas há duvidas se a medida seria exequível, dado que prejudicaria seriamente a vasta e lucrativa indústria turística da UE.

A missão dos EUA em Bruxelas enfatizou que qualquer proposta da Comissão Europeia para exigir tais vistos pode ser revertida mais tarde pelo parlamento europeu ou pelo Conselho Europeu – que reúne os 28 líderes da UE – por razões de política externa, entre outras considerações.

reuters_tickers

 Reuters internacional