Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Salamandra alpina Encontre um anfíbio que vive nos Alpes

Enquanto outros anfíbios normalmente colocam ovos ou larvas, as salamandras alpinas femininas dão à luz uma ou duas crias totalmente desenvolvidas após um período de gestação de dois a quatro anos. Elas medem de 3 a5 centímetros de comprimento, em comparação com o tamanho adulto, que vai de 13 a 16 centímetros.

Os anfíbios são protegidos na Suíça desde 1967 e estão entre as espécies mais ameaçadas do país. Embora a salamandra alpina seja uma espécie "menos arriscada", os biólogos destacam a importância de preservar o seu habitat preferido: paisagens rochosas, não muito secas e com vegetação moderada.

Com sua coloração preta brilhantes, elas preferem lugares sombreados e úmidos, podendo ser encontradas ao norte dos Alpes e no cantão dos Grisões, em altitudes que variam de 800 a 2.500 metros acima do nível do mar. Elas também vivem nas rachaduras e lacunas nas paredes de pedra.

"É uma espécie de animal realmente interessante", afirma Lukas Keller, professor do Departamento de Biologia Evolutiva da Universidade de ZuriqueLink externo. "Acho fascinante vê-las nas montanhas. São anfíbios, ou seja, não criam seu próprio calor corporal, mas conseguem viver em altitudes de até 2.500 metros, onde faz bastante frio. É realmente incrível."

A salamandra alpina lida com as temperaturas mais frias hibernando de outubro a abril. Ela caça à noite nos meses mais quentes e se esconde entre rochas e vegetação durante o dia.

Fatos da salamandra alpina

Vida média: até 15 anos

Comprimento: 13-16 centímetros

Alimentação: vermes, aranhas, insetos, caracóis e larvas

Onde encontrá-las: de 800 a 2.500 metros acima do nível do mar

Status de conservação: fora de risco

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.