Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]
 (Keystone)
(Keystone)

Embora a Suíça mantenha uma forte base industrial, hoje mais da metade da população ativa trabalha no setor dos serviços.

A Suíça era um país agrícola que por causa da tradição e cultura do trabalho se desenvolveu para uma nação industrial. Nos últimos tempos, a economia industrial suíça transformou-se em uma economia do conhecimento e isso deu ao setor de serviços uma nova importância.

Apesar da forte base industrial, mais da metade da população ativa trabalha na área de serviços como bancos, seguros e turismo.

Turismo

O setor de turismo é um importante empregador em todas as partes da Suíça, fornecendo meios de subsistência para os habitantes das localidades e empregando uma grande quantidade de trabalhadores sazonais em cidades com poucas indústrias. Os cidadãos suíços são os maiores apoiadores do turismo e da hotelaria nacional, frequentam os cafés e restaurantes do país e preferem esquiar nos Alpes em grupos familiares durante toda a temporada de inverno. Visite a página da Suíça Turismo.

O setor bancário

O setor bancário é um dos principais sustentáculos do setor de serviços da Suíça. As cidades de Genebra e Zurique, em particular, têm uma longa tradição de atividade bancária e de investimentos. O portal em português da OSEC, órgão de promoção comercial da Suíça, explica tudo sobre o setor.

Atividades bancárias em geral e gestão de fortunas em todas as suas formas são a tônica do sistema bancário suíço. Isso vale tanto para os dois grandes bancos Credit Suisse e UBS quanto para uma gama variada de bancos particulares.

Nos últimos anos o sigilo bancário suíço teve repercussão negativa na imprensa. Mas na verdade os bancos suíços têm uma das mais rigorosas regras do mundo em relação aos seus clientes. As contas anônimas são um mito. Os bancos são obrigados a verificar a veracidade da identidade de qualquer pessoa suíça ou estrangeira que deseje abrir uma conta.

No entanto, a tradição da Suíça do sigilo bancário sofre mudanças constantes desde que, em março de 2009, o governo anunciou que a Suíça diminuiria o nível do sigilo para se adequar ao modelo da Convenção Fiscal da OCDE (Organização para a Cooperação Econômica e Desenvolvimento). Especialmente adequando-se ao artigo 26 que rege a troca de informações em matérias fiscais e aumentando a cooperação administrativa internacional para cobrir todas as infrações fiscais, inclusive a evasão fiscal, e não apenas casos de fraudes fiscais como era o caso.

Esses mesmos bancos devem também por lei determinar a identidade dos beneficiários das aplicações e solicitar uma declaração se um cliente faz uma transação financeira suspeita ou anormal.

Viste o site do Ministério das Finanças para obter mais informações sobre a legislação financeira ou sobre o sigilo bancário.

Para mais informações sobre a indústria, consulte a página da Associação Suíça de Banqueiros ou Transparência Suíça.

Seguros

O setor de seguros é outra parte importante da economia do país no setor de serviços. Companhias de seguros suíças têm atividades em todo o mundo e são líderes em setores específicos como o resseguro. A Suíça foi a pioneira neste setor e hoje os cidadãos suíços são muito mais assegurados do que em qualquer outro país.

A maioria das seguradoras suíças como a Axa Winterthur, Zurich, Baloise e Vaudoise levam o nome da cidade ou do cantão onde foram fundadas. Hoje o nome da seguradora Winterthur continua a ser um sinônimo de seguro em espanhol cada vez mais forte. O carro chefe da maioria das seguradoras suíças são os seguros de vida. Outras são especializadas na área de resseguro, ou seja, elas asseguram os riscos de outras companhias de seguros.

Para mais informações, consulte o site da Associação Suíça de Seguradoras.

Além desses existem muitos serviços agrupados em torno das indústrias e dos comércios que dão empregos para muitas pessoas, especialmente nas áreas urbanas.

swissinfo.ch

×