Direto para o contenido
Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

"Junk Food"


Suíços querem taxar a má nutrição


 Outra língua: 1  Línguas: 1

Os suíços dizem ser favoráveis à criação de um imposto para os alimentos ricos em açúcar e pouco saudáveis. Três em cada quatro pessoas no país acham que a publicidade desses alimentos dirigida às crianças deve ser proibida.

Em todo o mundo mais de 640 milhões de pessoas são atualmente consideradas obesas (Keystone)

Em todo o mundo mais de 640 milhões de pessoas são atualmente consideradas obesas

(Keystone)

Cerca de 23% dos suíços dizem que um novo imposto deveria ser criado para os alimentos com elevado teor de açúcar, sal ou gordura, revela uma pesquisa realizada pelo instituto gfs.bern, publicada na terça-feira.

72% das pessoas entrevistadas querem a proibição da publicidade de junk food, a comida conhecida popularmente como “besteira” ou “porcaria”, voltada às crianças.

A pesquisa “Alimentação e Exercícios Físicos” entrevistou 1008 pessoas por telefone e descobriu que dois terços dos suíços acham que o Estado deveria subsidiar os alimentos saudáveis. Nove em cada dez pessoas também acham que as empresas e os políticos deveriam incentivar mais a promoção dos estilos de vida saudáveis.

O número de pessoas em todo o mundo cujo peso representa uma grave ameaça para a sua saúde continua a aumentar. Uma pesquisa realizada em 2013 constatou que dois quintos da população suíça acima de 15 anos estavam acima do peso, apesar do fato das pessoas terem aumentado a prática de exercícios nos últimos dez anos.

Há uma diferença marcante entre os sexos das pessoas acima do peso: 51% são homens e 32% mulheres. No entanto, a diferença entre as pessoas obesas é muito menor: 11% de homens e 9% de mulheres.

Obesidade galopante

Um estudo mundial sobre as tendências do índice de massa corporal (IMC), publicado em março de 2016, constatou que mais de 640 milhões de pessoas no mundo são obesas e que há mais gente com sobrepeso do que com baixo peso.

O IMC é calculado dividindo o peso de uma pessoa em quilos pela sua altura em metros quadrados e é uma indicação para saber se uma pessoa está com um peso saudável, embora se deva ter em mente que o IMC não faz distinção entre peso de gordura e músculo.

Segundo o estudo, o número de pessoas com um IMC superior a 30 (moderadamente obesos) subiu de 105 milhões em 1975 para 641 milhões em 2014. Mais de um em cada dez homens e uma em cada sete mulheres é obesa. As suíças, no entanto, têm o menor IMC da Europa:


Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch com agências

Direitos Autorais

Todos os direitos reservados. O conteúdo do site da swissinfo.ch é protegido por direitos autorais. Ele é destinado apenas para uso privado. Qualquer outro uso do conteúdo do site além do uso acima estipulado, especialmente no que diz respeito à distribuição, modificação, transmissão, armazenagem e cópia, requer a autorização prévia por escrito da swissinfo.ch. Caso você esteja interessado em algum desses tipos de uso do conteúdo do site, entre em contato conosco através do endereço contact@swissinfo.ch.

No que diz respeito ao uso para fins privados, só é permitido o uso de hyperlink para um conteúdo específico e para colocá-lo no seu próprio site ou em um site de terceiros. O conteúdo do site da swissinfo.ch só poderá ser incorporado em um ambiente livre de publicidade sem quaisquer modificações. Especificamente aplicável a todos os softwares, pastas, dados e seus respectivos conteúdos disponibilizados para download no site da swissinfo.ch, uma licença básica, não exclusiva e não transferível é concedida de forma restrita a um único download e gravação de tais dados em dispositivos privados. Todos os outros direitos permanecem sendo de propriedade da swissinfo.ch. Em especial, proíbe-se qualquer venda ou uso comercial desses dados.

×