Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Barômetro da Preocupação


Imigração atormenta suíços




 Outras línguas: 5  Línguas: 5

As principais preocupações da população suíça são a imigração, o desemprego e a aposentadoria. Problemas de transporte ganharam importância.

Problemas à parte, a maioria dos entrevistados se mostra orgulhosa da Suíça (Keystone)

Problemas à parte, a maioria dos entrevistados se mostra orgulhosa da Suíça

(Keystone)

As principais preocupações da população suíça são reveladas pelo “Barômetro das preocupações”, uma sondagem realizada anualmente pelo banco Credit Suisse há 40 anos.

Como é o caso há mais de dez anos, o desemprego - incluindo o desemprego dos jovens - ainda é uma das principais preocupações este ano, mas significativamente menor do que no ano passado e na média de longo prazo.

A imigração é a principal questão que preocupa os suíços em 2016. 36% da população se diz preocupada com relação aos estrangeiros em geral e 26% com a questão dos refugiados e requerentes de asilo mais especificamente.

Cabelos brancos

René Buholzer, chefe de Assuntos de Sustentabilidade e Políticas Públicas do Credit Suisse, diz ainda que houve um aumento da heterogeneidade das preocupações. “Antes havia duas ou três questões que eram citadas pela maioria dos entrevistados. Hoje, essas grandes preocupações perderam terreno para muitas outras preocupações menores", explica.

Assim, questões como a aposentadoria (28%), as relações bilaterais com a União europeia (22%), os planos de saúde (21%) e o aumento da pobreza (16%) também vêm deixando os suíços de cabelos brancos.

Com 15%, o tema dos transportes também entrou na lista das 10 maiores preocupações dos suíços, principalmente após a rejeição da “iniciativa em favor do financiamento equitativo dos transportes". A questão continuará sendo discutida a partir de fevereiro de 2017 com a votação do Fundo para Estradas Nacionais e Transporte de Aglomeração.

O medo em torno da crise do euro e a pressão que isso geraria sobre o franco suíço diminuiu um pouco, com 19% da população se dizendo preocupada com a questão.

Identidade suíça

Entre as principais vantagens do país, os cidadãos mencionam a qualidade, a educação e a neutralidade suíças. A neutralidade também é citada como uma das principais características da Suíça, junto com a segurança, a paz e a paisagem, revela ainda o “barômetro” do Credit Suisse, que também avalia as características essenciais que moldam a identidade do país.

Se os suíços sentiam no passado que a identidade do país era ameaçada quase exclusivamente por fatores externos, eles agora consideram os problemas internos como uma ameaça comparável. 33% acreditam que a identidade é "muito ameaçada" pela imigração, 31% acreditam que é pelo aumento do egoísmo na Suíça e 22% respectivamente pela União Europeia e pela polarização política no país.

Mais da metade dos pesquisados considerou que a reputação da Suíça no exterior vem melhorando desde o ano passado. Assim, 92% consideram que a imagem do país no exterior é bastante boa (54%) ou até muito boa (38%). Este julgamento é baseado principalmente em uma comparação econômica. 97% dos pesquisados consideram que a economia suíça se saiu melhor do que a economia estrangeira, com 28% considerando "muito boa" e 69% como "bastante boa".

Para 18% da população, a situação econômica geral melhorou no ano passado, enquanto 63% acreditam que se manteve inalterada. A situação econômica pessoal é até considerada ainda melhor: para 19% ela melhorou, enquanto 73% acham que se manteve a mesma.


Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

×

Destaque