Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Street art Fotos de refugiados são pisoteadas em Genebra

Como parte do projeto internacional "Inside out", do artista de rua francês JR, o fotógrafo Mark Henley fotografou 51 requerentes de asilo alojados em abrigos da proteção civil do Cantão de Genebra. Expostas em uma praça da cidade, as fotografias foram depredadas por chuva e passantes.

Na noite que seguiu a colocação de 51 retratos na rotunda de Plainpalais (centro de Genebra), na terça-feira, os rostos das fotos foram cortados ou completamente destruídos por transeuntes e a chuva. De acordo com o autor dos retratos, o fotógrafo Mark Henley, a depredação teria sido provocada por racistas.

A coordenadora do projeto explica que este destino infeliz faz parte do conceito. "Estávamos cientes de tal possibilidade. Uma vez instalados, esses retratos pertencem à população, como funciona toda a operação de JR", observa Jessica Tabary, terapeuta de arte.

Mas será que é razoável e respeitoso dar a possibilidade aos transeuntes de andar simbolicamente na cabeça daqueles que já sofreram consideravelmente em sua vida no exílio? Isso no contexto de uma semana de sensibilização contra o racismo? A questão permanece, mesmo que a ação no espaço público não é o único elemento do projeto.

A instalação vista por um drone

Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Os 51 retratos vão receber vida nova em uma exposição que abre na próxima semana na Galerie La Cave. Eles serão acompanhados de selfies tirados pelos requerentes em várias partes da cidade e fotos tiradas pela fotógrafa Juliette Russbach durante um encontro entre refugiados e vários profissionais da cidade.

(Texto: Frédéric Burnand, fotos: Mark Henley / Panos Pictures e Frédéric Burnand)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.