Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Suíça 1 Brasil 0


Imprensa elogia futebol suíço contra o Brasil




O lateral esquerdo Ricardo Rodriguez ganha o duelo com Paulinho. (Keystone)

O lateral esquerdo Ricardo Rodriguez ganha o duelo com Paulinho.

(Keystone)

A vitória da Suíça por 1 a 0 quarta-feira em Basileia é destaque na imprensa suíça. Muito elogiosa da vitória, ela dá mais confiança à seleção para a reta final das eliminatórias.

“Esse jogo vai nos servir, nos permitir de crescer, mesmo se era um amistoso” Ganhar do Brasil muda a vida, admite o técnico suíço Ottmar Hitzfeld, citado por vários jornais suíços. “Os brasileiros eram superiores no plano técnico. “Pudemos compensar esse déficit, conseguimos criar espaços e fazer boas jogadas de ataque”, acrescentou o técnico.

“Um brasileiro fez o gol da vitória suíça”, titula o jornal "Tagesanzeiger", de Zurique. Sem vaidade, o editorialista ressalta as novas qualidades da equipe helvética, algo que traz uma alegria quase inédita para o torcedor. "Vitórias contra grandes nações já não são tão raras para a Suíça. Três anos atrás ela ganhou da Espanha na Copa do Mundo e, há quatorze meses, da Alemanha".

"Somos os brasileiros de vermelho", titula o Blick, jornal mais popular da Suíça, acrescentando na chamada de capa: "Um mundo ao contrário. Os suíços dançam samba. Neymar é advertido e Daniel Alves 'brilha' com um gol-contra'".

O Basler Zeitung, não poupa expressões de patriotismo. "Uma vitória grandiosa para a eternidade", titula o jornal da Basileia, onde ocorreu o jogo no estádio St. Jakob-Park. "Um dos melhores jogos amistosos dos últimos vinte anos", completa.

O NZZ, jornal zuriquense e um dos mais prestigiosos do país, considera que a seleção brasileira prometeu brilho e acabou trazendo "veneno". O jornalista esportivo Benjamin Steffen, resume como viu o jogo entre as duas seleções na noite de ontem. "O futebol suíço não demonstra frente ao Brasil uma falsa modéstia e ganha, graças ao gol contra de Daniel Alves. Exatamente contra o pentacampeão mundial, a seleção helvética faz os brasileiros lembrarem o que poderia ter sido esquecido: a graça na bola."

O sonho de uma vitória contra os recentes vencedores da Copa das Confederações se realiza finalmente. Esse sucesso de prestígio permite à Suíça de abordar a reta final das eliminatórias para a Copa do Mundo, dia 6 de setembro em Berna, contra a Noruega, escreve o 24 Horas, de Lausanne.

swissinfo.ch

×