Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Tecnologia solar


Solar Impulse inicia a travessia do Pacífico


Por swissinfo.ch e agências


 Outra língua: 1  Línguas: 1
O Solar Impulso decola em Nanjing, China, para atravessa o Oceano Pacífico em direção ao Havaí. (Keystone)

O Solar Impulso decola em Nanjing, China, para atravessa o Oceano Pacífico em direção ao Havaí.

(Keystone)

Solar Impulse, o avião suíço movido à energia solar, coberto com mais de 17 mil célula solares, havia pousado na China há seis semanas e esperava pelo bom tempo para poder decolar. No domingo, às 2:45 da manhã, decolou para tentar um voo de seis dias sobre o Pacífico. 

O avião é pilotado por André Borschberg, 62 anos, que irá enfrentar temperaturas extremas e poucas horas de sono. Ele pode se dar ao luxo de dormir em intervalos de apenas vinte minutos a cada turno.

O antigo piloto do Exército suíço utiliza técnicas de ioga e exercícios horizontais na cabine estreita para manter a forma e a atenção durante o complexo voo.

O segundo piloto em outras etapas da missão, Bertrand Piccard, publicou no Twitter que se tratava do primeiro voo noturno completo, durante o qual o aparelho conta exclusivamente com as baterias, recarregadas durante o dia pelo sol.

O voo de 8.500km de Nankin ao Havaí poderá estabelecer um recorde de duração para um piloto sozinho a bordo, segundo os organizadores. Trata-se da sétima e mais longa das 12 etapas previstas da volta ao mundo empreendida pelo avião solar gigante.

Nesta etapa, Borschberg voará diariamente a 28 mil pés de altitude, com temperaturas que irão variar em torno de 55 graus na cabine do avião solar, despressurizada e sem calefação.

Em caso de problema técnico grave, o suíço deverá escapar de paraquedas, descendo em pleno oceano, a centenas de quilômetros de qualquer equipe de salvamento, uma vez que nenhuma embarcação pode acompanhar o avião no mesmo ritmo, mesmo a velocidade máxima do Solar Impulse (140km/h) sendo muito menor do que a de um aparelho convencional.

Energias limpas

A missão, que, a princípio, foi ironizada pela indústria aeronáutica, é acompanhada atualmente com entusiasmo em todo o mundo.

O projeto Solar Impulse foi lançado para apoiar as iniciativas de energia ditas "limpas", dentre elas a energia solar. As duas paradas na China foram planejadas também para despertar o interesse pela tecnologia no país mais populoso do mundo.

Depois da longa viagem ao Havaí, o Solar Impulso irá continuar seu trajeto através dos Estados Unidos e depois via sul da Europa ou norte da África em várias etapas, eventualmente planejando de pousar em Abu Dhabi, onde a viagem ao redor do mundo se conclui após um ano. 

swissinfo.ch e agências



Links

×

Destaque