Direto para o contenido
Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Tradições suíças


Dando espaço ao intemporal




Apesar da globalização e do ritmo acelerado da sociedade de hoje, a Suíça mantém viva uma grande variedade de tradições. Mas competir com a revolução digital não é fácil. Como é que o país conserva seu passado?

Crianças tocam o tradicional acordeão suíço em uma das diversas apresentações do Festival Nacional de Música Folclórica da Suíça de 2015. (Keystone)

Crianças tocam o tradicional acordeão suíço em uma das diversas apresentações do Festival Nacional de Música Folclórica da Suíça de 2015.

(Keystone)

É uma tarde ensolarada de sábado e o centro antigo de Aarau está repleto de barraquinhas e feirantes. Bandeiras pairam sobre ruas estreitas apinhadas de pedestres. Pessoas em trajes tradicionais sentam-se juntas nas mesas dos restaurantes, bebendo cerveja e comendo salsichas. Plateias formam semicírculos ao redor de quartetos de músicos. As crianças sentam-se no chão, onde encontram uma brecha, e ficam admirando os instrumentos.

O evento é o Festival Nacional de Música Folclórica da Suíça, onde 1.500 músicos animam cerca de 100.000 visitantes durante quatro dias.

"É importante renovar e celebrar a consciência dessas tradições do povo, e para isso precisamos de festivais", diz Alex Hürzeler, secretário estadual da Cultura do cantão da Argóvia. "Não importa se eles acontecem em um pequeno vilarejo, em um bairro ou a nível nacional, como este em Aarau. Eles são necessários para difundir o sentimento de comunidade, para permitir que as pessoas comemorem em conjunto, além das fronteiras".

Festivais federais

Os festivais federais da Suíça têm uma história de quase 200 anos, suas raízes foram plantadas antes da Confederação Suíça existir oficialmente.

Há festival para todo tipo de atividade. O primeiro aconteceu em 1824 e reuniu os atiradores do país, também em Aarau. Quinze outras disciplinas foram introduzidas entre 1832 e 2008, entre elas a luta suíça, o yodeling, os trajes tradicionais e um esporte chamado Hornussen, um vago cruzamento entre golfe, pesca e beisebol.

Hoje, essas festas federais são extremamente populares. O mais recente festival federal de luta suíça (realizado uma vez a cada seis anos) atraiu 60.000 participantes e 100.000 espectadores, três vezes mais do que o esperado. O festival anual de tiro ao alvo é o maior do seu tipo no mundo.

Cuidando das tradições

O dicionário inglês Merriam-Webster define tradição como "uma forma de pensar, se comportar, ou fazer algo que tem sido usado pelas pessoas de um determinado grupo, família, sociedade, etc., durante um longo tempo".

Dançar em trajes tradicionais suíços é algo que uma família pode fazer junta durante décadas. Para uma senhora em Aarau, esse tem sido o caso há 27 anos. O filho dela costumava participar. A filha ainda o faz.

Cantar yodelling e tocar acordeão suíço são muitas vezes transmitidos nas famílias.

No entanto, uma outra senhora que ensina yodelling em uma cidade suíça diz que é difícil encontrar pessoas para continuar a tradição na sua região. "Antigamente, quem cantava yodelling pertencia a um clube de yodelling e cantava em concertos. É necessário um compromisso. Hoje, os clubes de yodelling atraem menos pessoas”, diz. "Mas o que permanece é a atração pela música. Para mim, é um fascínio a maneira como você usa a sua voz, mudando da cabeça ao peito. É muito alegre. E, em um grupo, é a nossa forma de nos harmonizar".

 (Keystone)
(Keystone)

Para os participantes do festival de música folclórica, a música popular está longe de desaparecer.

"Houve um aumento do interesse recentemente", diz Matthias Wüthrich, editor de música popular da rádio Tell. "Entre os jovens também. As pessoas estão voltando a fazer música para ficarem juntas. Em face da globalização, é um movimento de volta às nossas raízes", explica.

Entretanto, há relativamente poucos jovens no festival federal de música folclórica.

E a popularidade de outras tradições culturais é incerta. A costureira de trajes típicos não tem conseguido encontrar uma sucessora para assumir o seu negócio quando ela se aposentar. E uma mulher sentada em um pequeno tear na feira diz que os jovens não têm o interesse - e muito menos o espaço - necessários para a prática da tecelagem.

O governo como promoter

Embora sejam indivíduos e famílias a praticar as tradições, a sociedade como um todo desempenha um papel essencial na manutenção delas.

"É uma responsabilidade partilhada entre a Confederação, os cantões e as cidades", diz David Vitali, da Secretaria Federal da Cultura da Suíça. "A cultura é uma questão importante principalmente para os cantões, enquanto a Confederação tem um papel subsidiário".

Segundo Vitali, o governo federal tenta contribuir para a visibilidade e a sensibilização das tradições. Um desses projetos, coordenado por ele próprio, foi a seleção de 167 tradições vivas, como parte da implementação da Suíça da Convenção da UNESCO para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, ratificada em 2008.

Em 2012, a Suíça publicou o "Inventário das Tradições Vivas da Suíça". As tradições, propostas pelos cantões, tiveram que cumprir os critérios de acordo com a Convenção da UNESCO. Estes incluem a transmissão, a prática contínua e o sentido de identidade e comunidade que eles fornecem.

Tradição e turismo

Para a maioria das tradições suíças, as raízes não são tão profundas, de acordo com Vitali. "Muitas tradições são menos antigas do que podemos imaginar. A trompa alpina, por exemplo, estava mais ou menos esquecida até os primórdios do turismo, que reinventou a tradição e deu-lhe o lugar que tem agora".

Hoje, tradição e turismo se beneficiam mutualmente.

"Observamos que o interesse pelos costumes, as tradições vivas, as paisagens culturais, está crescendo, especialmente entre os profissionais de turismo", diz Vitali. "Cerca de metade das pessoas que visitam a Suíça no verão cita valores culturais e encontros autênticos como as principais razões para a viagem, e não apenas nas montanhas".

Da mesma forma, o interesse dos turistas pode ajudar a proteger as tradições. "A apreciação de um estranho pode aumentar a consciência local de um costume ou de uma prática. Um bom exemplo seria a descida anual do gado dos pastos alpinos. Existem práticas como essas que foram revividas e agora atraem milhares de espectadores".

Praticar uma tradição "marca a vida cotidiana. Ela estrutura a vida", diz Vitali. "A UNESCO diz que isso dá às pessoas um sentido de identidade, de continuidade. Ela ajuda a orientar as pessoas em seu espaço".

Para a cidade de Aarau, hospedar festivais federais se tornou uma tradição. Até 2019, quando acontece lá o festival federal de esporte suíços, a cidade vai hospedar todos os principais festivais nacionais em 20 anos. É realmente muitas tradições sendo transmitidas.

swissinfo.ch

Direitos Autorais

Todos os direitos reservados. O conteúdo do site da swissinfo.ch é protegido por direitos autorais. Ele é destinado apenas para uso privado. Qualquer outro uso do conteúdo do site além do uso acima estipulado, especialmente no que diz respeito à distribuição, modificação, transmissão, armazenagem e cópia, requer a autorização prévia por escrito da swissinfo.ch. Caso você esteja interessado em algum desses tipos de uso do conteúdo do site, entre em contato conosco através do endereço contact@swissinfo.ch.

No que diz respeito ao uso para fins privados, só é permitido o uso de hyperlink para um conteúdo específico e para colocá-lo no seu próprio site ou em um site de terceiros. O conteúdo do site da swissinfo.ch só poderá ser incorporado em um ambiente livre de publicidade sem quaisquer modificações. Especificamente aplicável a todos os softwares, pastas, dados e seus respectivos conteúdos disponibilizados para download no site da swissinfo.ch, uma licença básica, não exclusiva e não transferível é concedida de forma restrita a um único download e gravação de tais dados em dispositivos privados. Todos os outros direitos permanecem sendo de propriedade da swissinfo.ch. Em especial, proíbe-se qualquer venda ou uso comercial desses dados.

×