Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Transporte Bicicletas compartilhadas, vandalismo e espaço público na capital suíça

Cada vez há mais ciclistas percorrendo as ruas de Bern. Uma tendência é incentivada, sobretudo, por programas públicos como a disponibilização de bicicletas elétricas à população. Porém ao serem lançadas no verão, um grande número delas desapareceu misteriosamente.

shared bikes for rent in Bern

As bicicletas elétricas foram colocadas nas praças no início de junho de 2018 e, logo depois, um grande número já havia desaparecido. Razão: o sistema de bloqueio era fácil de burlar...

(© KEYSTONE / PETER SCHNEIDER)

Segundo estimativas recentes, os trabalhadores de Berna têm o menor tempo médio de viagem no trajeto que fazem da casa ao trabalho (21 minutos). No início de junho os habitantes da cidade, a capital suíça passaram a ter um novo tipo de transporte à sua disposição. 

Quase de um dia para o outro, 70 estações "PubliBike" surgiram em todos os bairros de Berna. Cada uma dela oferece duas dezenas de modernas e robustas bicicletas elétricas, capazes de chegar a velocidades de até 25 quilômetros por hora. Porém elas exigem também o esforço do ciclista, pois parte da propulsão vem dos próprios pedais. 

É apenas o começo. O plano, explica Michael Liebi, responsável na Secretaria de Transportes de Berna, é de expandir a rede até chegar ao número de 2.400 bicicletas públicas em 2020. O transporte público de Berna, a quinta maior cidade do país, tem uma distância média de apenas 300 metros entre um ponto e outro de bonde ou ônibus. As bicicletas servirão para dinamizar ainda mais a mobilidade dos passageiros, evitando também as lotações em horários de pico. 

Uma necessidade?

Sim, defende a subprefeita Úrsula Wyss, do Partido Socialdemocrata, o programa de transportes elaborado em 2012. Ele faria parte de uma estratégia para melhorar a qualidade da vida nos espaços públicos, como define em um manifesto sobre o futuro da cidade de Berna. 

"O espaço público hoje em dia, mais do que há algumas décadas, é uma parte integrante de uma cidade vibrante, social e ecológica", escreve. "Em uma sociedade democrática, todos nós temos direito ao espaço público...E quanto mais habitantes tivermos em um espaço urbano denso, mais importante é a qualidade que esse espaço público passa a ter."

Os moradores de Berna também devem ter notado neste verão uma seleção de zonas reabilitadas espalhadas pela cidade. Eram áreas anteriormente vazias, agora decoradas com bancos, mesas e parques infantis - esforços para criar espaços onde é mais "agradável ficar", como o manifesto defende. Algumas ruas estão até fechadas completamente para os pedestres várias vezes por semana.

As bicicletas são um componente fundamental no plano. Como parte de uma teoria de transporte "multimodal" de três pilares: andar curtas distâncias, bicicletas disponíveis para se deslocar e tomar o transporte público para o resto. Wyss quer intensificar o uso da bicicleta como meio de transporte de 15% a 20% até 2030. É uma tendência observada nos últimos anos: a pratica do ciclismo em Berna subiu em 35% entre 2014 e 2017, como mostra o grande número de bicicletas estacionadas ao redor da estação ferroviária de Berna.

Problemas técnicos

Mas nem todos estão satisfeitos. Apenas algumas semanas depois que o programa PubliBike foi lançado em Berna, pessoas pouco honestas descobriram uma forma de burlar facilmente o sistema de trava eletrônica das bicicletas. Um grande número delas desapareceu, sendo encontradas dias depois, pelo menos a maioria. 

Em Zurique, a maior cidade suíça e que também adotou um programa semelhante, os problemas já diziam respeito à qualidade: as bicicletas O-Bike produzidas em Cingapura não apenas quebravam com grande facilidade, mas também muitos usuários suspeitaram que os aplicativos utilizados estavam recolhendo indevidamente dados para uso de terceiros. 

O vandalismo em Berna se tornou um tema de debate público. A política Úrsula Wyss questiona se o desaparecimento das bicicletas é uma forma de protesto contra os partidos ecológicos e de esquerda que governam há muito a capital suíça. 

"O fenômeno pode ser visto como uma forma de refletir sobre o que são bens e espaços públicos e como nós os tratamos", declarou a socióloga Barbara Emmenger no jornal "Der Bund". Não é suficiente apontar um dedo moralizante para o vandalismo, disse ela. O objetivo é garantir que os cidadãos de todas as classes sociais estejam envolvidos na formação do espaço público."

O governo local anunciou que as bicicletas PubliBike devem retornar em breve às ruas de Berna.


Adaptação: Alexander Thoele

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.