Reuters internacional

Josefina Vidal, diretora para assuntos ligados aos Estados Unidos no Ministério das Relações Exteriores de Cuba, dá entrevista coletiva em Havana. 18/02/2016 REUTERS/Randall Hill

(reuters_tickers)

(Reuters) - O pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos Donald Trump, ao responder aos comentários do papa Francisco que o chamou de "não cristão" por sua posição sobre imigração, disse nesta quinta-feira que o papa desejaria que ele fosse presidente se o Estado Islâmico atacasse o Vaticano.

"Se e quando o Vaticano for atacado pelo Isis, o que todo mundo sabe que é um troféu desejado pelo Isis, posso prometer a vocês que o papa terá apenas desejado e rezado para que Donald Trump fosse presidente", disse Trump em discurso na Carolina do Sul, usando uma das siglas pelas quais o grupo militante é conhecido.

(Reportagem de Mohammad Zargham em Washington)

reuters_tickers

 Reuters internacional