Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Um foro virtual para suíços do estrangeiro




Suíços e fãs da Suíça podem trocar dicas e informações através do SwissCommunity. (Keystone)

Suíços e fãs da Suíça podem trocar dicas e informações através do SwissCommunity.

(Keystone)

A "Quinta Suíça", a comunidade de suíços do estrangeiro, está prestes a viver uma "revolução" virtual.

Com a plataforma internet SwissCommunity, inaugurada em 21 de agosto, 700 mil expatriados poderão se comunicar, se encontrar, ajudar uns aos outros e reforçar os laços com a pátria distante, não importa em que parte do globo estejam.

Se oito é considerado pelos chineses como o número da sorte, o 88° Congresso de Suíços do Estrangeiro deve ser de bom augúrio para SwissCommunity. Será no sábado (18.08) em St. Gallen (nodeste) que será inaugurado oficialmente o clube virtual da diáspora helvética.

Imaginado, criado e gerado pela Organização de Suíços do Estrangeiro (OSE), a SwissCommunity é fruto de dois anos de trabalho intenso e de uma análise aprofundada de marketing. E que também exigiu não apenas bastante entusiasmo, mas também um grande profissionalismo.

Segundo a responsável pelo projeto, Ariane Rustichelli, esse "imenso" esforço representa ao mesmo tempo um investimento no futuro. A OSE poderá "reunir uma proporção extraordinária de suíços do estrangeiro e a comunicação não será mais apenas em um sentido, pois o diálogo direto será instaurado."

O batismo em St. Gallen "será apenas o início de uma extraordinária aventura", afirma Ariane, que também é a chefe de comunicação da OSE. Ela já está satisfeita com a ampla participação registrada durante a fase de pré-lançamento do SwissCommunity. As reações dos interessados demonstraram que essa plataforma de comunicação "responde a uma necessidade bastante real dos suíços do estrangeiro", explica.

Dentre os expatriados, "existe uma vontade evidente de manter contatos, de se colocar à disposição da Suíça, mas também o desejo de encontro que a própria Suíça tem em relação a essas pessoas", acrescenta Rustichelli.

SwissCommunity oferece essa possibilidade e outras como, por exemplo, manter o contato com a família e os amigos que ficaram na pátria, de manter também as relações com o cantão (estado) de origem, de ser informado sobre a atualidade da Suíça. A vantagem da plataforma é que "cada um pode dedicar o tempo que quiser e no momento que mais lhe convier."

A plataforma foi concebida como "um clube exclusivo que satisfaz todas as exigências específicas dos suíços do estrangeiro", ressalta a responsável do projeto. "Nenhuma outra diáspora no mundo dispõe atualmente de um espaço tão completo como esse."

Convivência, utilidade, política

SwissCommunity é constituída de seções acessíveis a todos e outras reservadas apenas aos membros. Estes últimos podem se socializar e trocar informações práticas através da seção "Minha rede".

A ideia é favorecer a discussão em toda liberdade. Mas também há regras a respeitar: por exemplo, estão proibidas as mensagens de conteúdo racista, homófobas, agressivas ou de fazer propaganda religiosa ou política. Essas regras devem ser aceitas no momento da inscrição e que, em caso de não respeito, podem conduzir a uma exclusão imediata do usuário. A OSE promete estar vigilante e intervir em caso de abuso.

Ainda no ponto da Convivência, a plataforma oferecerá os endereços e informações essenciais sobre os clubes suíços no mundo. Estes têm a possibilidade de anunciar sua programação no calendário de acontecimentos do SwissCommunity. Assim eles podem se comunicar com um número considerável de pessoas.

Do ponto de vista prático, a SwissCommunity oferece também uma área de endereços e informações sobre as embaixadas e consulados em todas as partes do globo. Na seção "Descobrir a Suíça" foram disponibilizadas diversas informações sobre a Confederação e os cantões. Estes têm a possibilidade de se apresentar no plano político, econômico e turístico.

A seção "Atualidade" são artigos e notícias publicadas pela swissinfo.ch, assim como pela "Revue Suisse", a revista da comunidade de suíços do estrangeiro. Essa seção facilita também a ação política: a diáspora pode seguir com regularidade e mais facilidade o trabalho da OSE, do governo federal e dos cantões.

Enquanto isso, SwissCommunity representa um instrumento importante para dar mais visibilidade aos suíços do estrangeiro e colocá-los em evidência no seu papel de "embaixadores". Esse canal facilita uma grande mobilização, coordenada e rápida: se a diáspora souber utilizá-lo, seu peso político também pode aumentar. A "Quinta Suíça" poderá se mostrar como uma comunidade única, sem fronteiras, dotada de um grande potencial.

Equilíbrio e transformações

"Dito isso, será necessário encontrar um equilíbrio entre as diversas funções da plataforma para que ela não se resuma a um instrumento político", adverte Ariane Rustichelli. "Não devemos misturar tudo e será, sobretudo, primordial impedir ficar à deriva."

"SwissCommunity é não só um meio de se aproximar e sensibilizar os suíços do estrangeiro, mas também um veículo da OSE e não das outras instituições ou dos partidos", lembra ainda Rustichelli, salientando os riscos de instrumentalização do veículo.

Certamente fóruns políticos serão introduzidos, mas com uma moderação. Uma tarefa a ser realizada pela swissinfo.ch e que, juntamente com Suíça Turismo, é parceira da SwissCommunity. Ariane Rustichelli revela a importância dessa colaboração e espera ver desenvolver outras ainda.

A responsável do projeto espera também encontrar um parceiro para financiar a tradução em italiano. Atualmente, SwissCommunity funciona em "alemão, francês e inglês", ou seja, "dois idiomas oficiais da OSE e o idioma da internet."

A plataforma está, em todo caso, destinada a se transformar. "Iremos fazer regularmente pesquisas de opinião para avaliar as expectativas dos suíços do estrangeiro e nos adaptar às suas exigências", afirma ainda Rustichelli. SwissCommunity oferece inúmeras possibilidades. A OSE as coloca à disposição, esperando para isso que os expatriados helvéticos as utilizem.

Sonia Fenazzi, swissinfo.ch
(Adaptação: Alexander Thoele)

O congresso dos suíços do estrangeiro

A OSE representa os suíços do estrangeiro e é reconhecida pelas autoridades como porta-voz da chamada "Quinta Suíça".

O Conselho de Suíços do Estrangeiro (CSE) é considerado como o "parlamento" da "Quinta Suíça". Ele se reúne duas vezes por ano: na primavera e no verão, por ocasião do congresso anual dos suíços do estrangeiro.

O congresso é a reunião anual da comunidade helvética no exterior. Aproximadamente 500 delegados debatem sobre os temas propostas e se informam sobre as atualidades da Suíça, trocam informações entre si e encontram representantes do governo federal. Visitas e outros programas culturais complementam o programa. O encontro de 2010 ocorre em STF. Gallen (leste) em 21 de agosto.



Links

×

Destaque