Imagens externas da Suíça estão repletas de clichês e estereótipos que vão dos relógios, chocolate e trompa alpina (alphorn) a Heidi. Veja a seguir alguns fatos que você provavelmente desconheça.

Basta dizer a palavra "Suíça" para surgir  uma série de imagens em sua
mente: as montanhas, relógios, chocolate, os bancos. Há algo em todos esses simbolismos que tendem, porém, a esconder uma realidade mais complexa representada pela Suíça de hoje.

Você acha que conhece tudo sobre a Suíça? Leia alguns fatos sobre o país que vão muito além dos clichês.

Fatos aleatórios

  • A Suíça faz fronteira com cinco países: Itália, França, Alemanha, Áustria e Liechtenstein.
  • A superfície suíça se estende por 350 quilômetros de leste a oeste  e 220 quilômetros  de norte ao sul.
  • A mais alta montanha suíça é o pico Dufour no cantão de Valais, com 4.634m.
  • A Suíça tem três principais zonas topográficas: a região montanhosa alpina (60 por cento), o planalto central (30 por cento), e as montanhas Jura (dez
    por cento).
  • Expectativa de vida de 1900 para cá quase dobrou. Um homem nascido hoje poderá viver 79,8 anos, enquanto a expectativa de vida de uma mulher é de 84,4 anos.
  • A Suíça tem a maior percentagem (0,01 por cento) de pessoas com mais de 100 anos na Europa.
  • A maior empresa privada suíça é a Nestlé. Ela foi criada por um refugiado político alemão, em 1866, é atualmente a maior empresa de alimentos do mundo. Apesar de a maioria das empresas suíças serem pequenas ou médias - mais de 99 por cento das empresas têm menos de 250 funcionários a tempo integral - no total empregam cerca de dois terços da força trabalhista do país.
  • A Suíça é um país tradicionalmente cristão, católicos e protestantes e a Constituição Federal começa por  invocar o nome de Deus.
  • O herói nacional suíço,  Guilherme Tell,  talvez nunca tenha existido, mas, da mesma forma que Robin Hood, pode ter um grande fundo de verdade.
  • Um dos mais influentes filósofos do século XVIII, Jean-Jacques Rousseau, era um cidadão suíço, nascido em Genebra.
  • Os helvécios - uma tribo celta que lutou contra Júlio César - deu seu nome ao território suíço. O nome latino, Helvetia, é estampado nos selos suíços.
  • As placas dos automóveis suíços também ostentam as letras CH, de Confederação Helvética, o mesmo ocorrendo nos endereços da Internet, representando o país pelas palavras latinas Confoederatio Helvetica, ou seja, Confederação Suíça.
  • Helvetica também é um tipo de fonte (gráfica) conhecida como sans serif criada na Suíça em 1957.
  • Mulheres suíças conquistaram o direito de votar nacionalmente em 1971. No cantão de Appenzell, tiveram, porém, que esperar até 1990, para que pudessem votar nas eleições cantonais. 

swissinfo.ch