AFP

(21 mai) O Solar Impulse 2 em Tulsa, Oklahoma

(afp_tickers)

O início da próxima etapa da viagem ao redor do mundo do avião Solar Impulse 2, entre o norte dos Estados Unidos e a costa leste do país, foi adiado nesta terça-feira por vários dias devido a um problema com o hangar, anunciaram os organizadores.

Os ventiladores que servem para manter inflado o hangar - que estava instalado em Dayton, Ohio - registraram um problema de fornecimento por "aproximadamente 2,5 minutos", explicou o Solar Impulse em seu site.

"É preciso reativar o sistema de fornecimento, algumas partes do avião foram levemente tocadas pelo tecido desinflado do hangar. Depois de uma primeira verificação, os engenheiros não constataram danos. Mas será preciso fazer uma inspeção mais minuciosa nos próximos dias e o voo entre Dayton e LeHigh Valley", na Pensilvânia, "deverá ser adiado", disse o comunicado.

O suíço Betrand Piccard era quem iria pilotar a aeronave nesta etapa, prevista para começar na manhã desta terça-feira.

Seu compatriota André Borschberg foi quem aterrissou a aeronave no dia 21 de maio às 21h56 (22h56 de Brasília) no aeroporto Internacional de Dayton, após 16 horas e 34 minutos de voo desde sua partida de Tulsa, Okhahoma. Chegou com mais de uma hora de antecedência em relação ao previsto.

O avião, de apenas um assento e com a envergadura de um Boeing 747, só pode transportar um piloto, razão pela qual Piccard e Borschberg se revezam em cada etapa.

O Solar deve cobrir várias etapas. Depois da chegada a Nova York, atravessará o Atlântico para aterrissar na Europa, antes de retornar ao seu ponto de partida em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, de onde Piccard e Borschberg saíram em 9 de março de 2015 para efetuar sua viagem ao redor do mundo.

As baterias do SI2 funcionam graças a mais de 17.000 células fotovoltaicas instaladas nas asas e que captam a energia solar.

afp_tickers

 AFP