Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Votações de 10 de junho de 2018 Baixo apoio à Iniciativa da Moeda Plena

Os bancos suíços estão aliviados: a iniciativa popular que propõe uma reforma radical do sistema monetário helvético deverá ser rejeitada nas urnas em 10 de junho. Por outro lado a Lei sobre os jogos de azar deverá ser aprovada. É o que mostra a segunda pesquisa de opinião realizada da Gfs.bern.

Cartaz de campanha na rua

"Perigosa, cara e danosa": os argumentos dos oponentes à iniciativa convenceram 54% do eleitorado.

(Keystone)

A iniciativa "Iniciativa da Moeda PlenaLink externo", uma proposta de modificação da Constituição suíça levada às urnas após o recolhimento de 100 mil assinaturas, não encontra apoio por parte do eleitorado. Já a Lei sobre os jogos de azarLink externo, que será levada à votação em 10 de junho Link externocomo referendo voluntário (na Suíça é possível anular uma nova lei quando eleitores recolhem 50 mil assinaturas) passa com tranquilidade. É o que mostra a segunda pesquisa de opinião realizada pelo instituto de pesquisas Gfs.bernLink externo, cujos resultados foram publicados na quarta-feira (30.05).

Sem dúvidas da rejeição

Sobre a rejeição da Iniciativa da Moeda Plena, os estatísticos não têm dúvidas. Em relação à primeira pesquisa, publicada há um mês, os oponentes à proposta de reservar ao Banco Nacional (o banco central da Suíça) o direito de emissão de moeda, tanto na forma física como escritural, ganharam cinco pontos percentuais, enquanto que os defensores perderam um.

Com 54%, o grupo de oponentes tem hoje a maioria absoluta. Mesmo se os 12% dos eleitores indecisos decidirem nas urnas apoiar a proposta, ela ainda não conquista a maioria absoluta de votos. Enquanto na primeira pesquisa os defensores da iniciativa eram mais numerosos do que os oponentes na parte francófona

Apoio de alguns grupos

Lançado por um grupo de economistas, especialistas em finanças e empresários, a iniciativa não tem o apoio de nenhum partido político. Porém entre os correligionários do Partido Verde, que não fez recomendação de voto, ela tem um forte apoio: 64% são favoráveis, 24% são contrários e 12%, indecisos.

Gráfico

Gráfico

Quanto aos eleitores do Partido Socialista, que combate a iniciativa, 44% afirmam apoiar, 41% votarão contra e 15% ainda estão indecisos. Por outro lado, os simpatizantes dos outros partidos, como também os que afirmam não ter preferências políticas, declaram em sua grande maioria que votarão contra a proposta.

Jogos de azar

A aposta dos membros de vários grupos jovens de partidos políticos também parece estar perdida. Eles lançaram o referendo facultativo para combater a nova Lei de jogos de azar aprovada pelo Parlamento. Segundo o texto, os cassinos suíços poderão propor jogos online e, ao mesmo tempo, o acesso aos sites de cassinos sem uma concessão pública será bloqueado.

Segundo a pesquisa, os defensores da Lei estão em vantagem: 58% irão votar "sim" e 37%, "não". Apenas cinco por cento dos eleitores não sabem como irão votar.

A evolução dos resultados na pesquisa de opinião mostra que o voto já está decidido. Porém os estatísticos do instituto Gfs.bern são prudentes e dão margens a surpresas em 10 de junho.

Os defensores da Lei apresentam três argumentos que parecem convencer o eleitor: impedir que o dinheiro gasto em jogos de azar será transferido ao exterior, evitar perda de divisas e ao mostrar que o referendo foi apoiado em parte por fundos originários de cassinos estrangeiros

A pesquisa

A segunda pesquisa de opinião foi realizada pelo instituto Gfs.bern entre 15 e 23 de maio à pedido da SRG SSR (da qual a swissinfo.ch faz parte). No total, 1.411 eleitores segundo uma amostragem representativa das diferentes regiões linguísticas da Suíça. A margem de erro é de ±2,7%. Os suíços do estrangeiro não podem participar dessas pesquisas. Por questões de sigilo de dados, os estatísticos não têm acesso a endereços privados.

Aqui termina o infobox


Adaptação: Alexander Thoele, swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.