Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

"Le Monde" entra na imprensa suíça

(Keystone)

O prestigioso jornal francês comprou 20% das ações do "Le Temps", de Genebra, um dos mais influentes jornais de língua francesa da Suíça. O "Le Temps" vai manter sua independência e a colaboração redacional promete melhorar a cobertura da América Latina e África.

O "Le Temps" de Genebra foi criado em 1997, a partir da fusão de outros dois jornais de língua francesa, um de Genebra, outro de Lausanne, as duas maiores cidades da Suíça de língua francesa. Editado em Genebra, o "Le Temps" tornou-se o jornal de língua francesa mais influente do país.

Mais prestígio com o "Le Monde"

Para entrar no capital do jornal suíço, o jornal francês comprou as ações de um grupo de investidores que detinha 20% do "Le Temps". A notícia foi bem acolhida na redação do "Le Temps" e no meio jornalístico em geral. O "Le Monde" é um dos jornais de referência internacional e a sociedade só podia ser motivo de satisfação.

Esse é o primeiro investimento do jornal francês na Suíça e faz parte de uma estratégia de expansão do "Le Monde", que vem comprando outros títulos como forma de fortalecer o grupo.

Colaboração redacional

Uma das particularidades do "Le Monde" é que, para garantir sua independência editorial, os maiores acionistas são os próprios jornalistas, através de uma cooperativa.

Haverá cooperação redacional mas continuaremos independentes, afirma o redator-chefe do "Le Temps", Eric Hoesli. O "Le Temps" já tem uma rede de correspondentes mas pretende melhorar a cobertura da América Latina e da África, através dos correspondentes do "Le Monde".

O jornal francês está mais interessado na cobertura dos assuntos da Genebra internacional, enquetes de Justiça e lavagem de dinheiro e das instâncias esportivas (CIO, Fifa e outras), sediadas da Suíça e mais "próximas" do "Le Temps.

swissinfo com agências


Links

×