Navigation

Eleitores apoiam iniciativas da alimentação e de incentivo às ciclovias

Se as votações previstas para ocorrer em 23 de setembro fossem realizadas em agosto, as propostas lançadas teriam um forte apoio por parte do eleitor. Esse é o resultado da primeira pesquisa de opinião realizada pelo instituto Gfs.bern por encomenda da televisão pública. Os cientistas políticos acreditam, porém, que ainda há espaço para mudança de opinião.

Este conteúdo foi publicado em 17. agosto 2018 - 16:30
swissinfo.ch
A produção de alimentos em escala industrial, como é o caso de muitas granjas na Suíça, é criticada por grupos ecológicos. Keystone

A iniciativa (proposta de lei lançada em plebiscito público depois do recolhimento de um número mínimo de assinaturas de eleitores) "Fair Food" teria 78% de aprovação. Já a iniciativa pela soberania alimentar, 75%. O contraprojeto do governo federal para ciclovias, 64%. Esses são os resultados da pesquisa realizada com um grupo representativo de eleitores em toda a Suíça. Ela também avaliou que um número ainda baixo de eleitores pretende votar (no país, o voto é facultativo): 40%.

"As campanhas ainda estão em sua fase inicial. Por isso consideramos que o eleitor ainda não está amadurecido em sua opinião", explica o representante do instituto Gfs.bernLink externo

Iniciativa "Fair Food"

A iniciativa lançada com o nome em inglês propõe que na Suíça todos os alimentos consumidos tenham origem em uma produção sustentável. Os organizadores consideram importante incentivar a agricultura orgânica, dentre outros. Os críticos consideram a proposta uma "utopia" que pode "encarecer" os alimentos para os consumidores. 

Conteúdo externo


Os cientistas políticos da Gfs.bern consideram ainda difícil de prever um resultado. "Essa proposta pode ter apoio de grupos ecológicos, mas também conservadores". Porém ressaltam que ela pode fracassar, já que as barreiras para a aprovação de uma iniciativa na Suíça são elevadas: elas têm de ser aceitas por uma maioria de eleitores, mas também vencer na maioria dos cantões (26, no total).

A proposta "Por uma soberania alimentar" defende que o suprimento alimentar do país ocorra através da agricultura nacional, mas também produzido em condições sustentáveis e ecológicas. Os opositores consideram-na uma intervenção estatal no mercado agrícola e uma política tarifária danosa ao país. Também para a iniciativa, os cientistas políticos ainda consideram "cedo" para prever com segurança um resultado.

O menor apoio do eleitor, segundo a pesquisa de opinião, é dado ao projeto de lei apresentado pelo governo federal de apoiar a construção de ciclovias no país. O Partido do Povo Suíço (direita conservador) é o único que a considera "desnecessária" e "ilusória".

A pesquisa 

A primeira pesquisa de opinião relacionada às votações de 23 de setembro de 2018 encomendada pela Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão (SRG SSR), da qual a swissinfo.ch faz parte, foi realizada pelo instituto Gfs.bern.

No total foram entrevistados 1.200 eleitores entre 30 de julho e 10 de agosto. A probabilidade de erro é de 2,9%.

Por questões ligadas à proteção de dados pessoais, o instituto Gfs.bern não entrevistou suíços do estrangeiro.

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.