Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

15 mortos na Assembléia Legislativa de Zug

Um dos feridos no Parlamento é socorrido em Zug

(Keystone)

Um homem disfarçado de policial abriu fogo no plenário da Assembléia do estado de Zug, região central da Suíça, quinta-feira de manhã. 14 pessoas morreram, entre elas 3 membros do Executivo e 8 deputados estaduais que participavam de uma sessão. 18 pessoas ficaram feridas, 8 em estado crítico. Também foram ouvidas explosões, provavelmente de granadas, segundo testemunhas. O atirador também morreu. Não se trata, no entanto, de qualquer ato terrorista.

O incidente ocorreu por volta das 10hs30 locais (8hs30 GMT) e ainda não foram apuradas as causas nem as circunstâncias exatas.

A arma utilizada no ataque foi um fusil do exército suíço. No sistema de milícias praticado na Suíça, o soldado guarda arma e munição em casa.

O atirador também morreu mas a polícia não confirmou se ele se suicidou ou foi morto pela segurança. Antes de atirar contra o plenário, o autor do atentado teria gritado várias vezes que "fosse levado em consideração um recurso seu".

O autor do ataque era originário de Zurique e teria deixado uma carta em que afirmava que "hoje seria um dia de cólera para a máfia de Zug", segundo a DRS, Rádio suíça de língua alemã.

Assembéia tem 80 deputados

Cerca de 30 ambulâncias e 2 helicópteros participam das operações de socorro e o trânsito foi fechado no centro da cidade. O estado de Zug tem apenas 92 mil habitantes. A Assembléia Legislativa tem 80 deputados que se reunem uma vez por mês.

Alguns dos 7 membros do Executivo estadual sempre participam das sessões da Assembléia, eleita pelo voto direto por mandato de 4 anos.

swissinfo com agências


Links

×