De Galícia à Berna

Genaro Rodríguez deixou sua Galícia natal aos 16 anos de idade. Ele foi um dos milhares de espanhóis a buscar um melhor futuro na suíça, o principal país de acolhimento da imigração ibérica entre as décadas de 1960 a 1970. Hoje Berna é sua casa.

Ele abandonou a escola primária aos doze anos para evitar uma outra surra da professora no seu vilarejo, Fornelos, na província de La Coruña. Quatro anos mais tarde, já com a profissão de pedreiro, o espanhol decidiu seguir os conselhos de uma voz amiga: "Vá à Suíça. Lá tem trabalho, bons salários e um mundo bom, muito melhor."

As lembranças da humilhação na infância lhe impediram de voltar à escola. Porém ele aprendeu de forma autodidata o alemão. Assim conseguiu se formar, por correspondência, como chefe de obras no setor da construção. Apresentamos aqui o testemunho da tenacidade da imigração na Suíça. (Thomas Kern, Daniel Wihler e Patricia Islas, swissinfo.ch)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo