Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

416 pessoas tiram a roupa para Spencer Tunick

Nesse caso, despir-se seria tentativa de superar as próprias inibições

(Keystone)

Em Friburgo, mais de 400 pessoas pousaram nuas, no domingo de manhã, para o conhecido fotógrafo americano, Spencer Tunick, um especialista nesse gênero de "happening" que já não é considerado uma provocação. O evento aconteceu no âmbito do Festival Bellluard (de vanguarda), na mesma cidade suiça.

O fotógrafo nova-iorquino, Spencer Tunick, 34 anos, já se tornou conhecido pelos seus nus coletivos. A primeira foto do gênero, reunindo 28 pessoas, aconteceu em 1994, diante da sede das Nações Unidas, em Nova York. Mas é aparentemente na Europa que encontra maior facilidade para trabalhar.

Para a composição de corpos nus, em Friburgo (na praça da prefeitura da cidade), acorreram 416 interessados, de ambos os sexos. Veio gente de longe, mesmo do norte da Itália. Reuniram-se às 5 horas da manhã, em dia fresco e chuvoso. A escolha foi feita em função da luz mais adequada e para evitar transtornos e no sentido justamente de não provocar.

Os fotografados esperaram quase uma hora pelo mestre e foram feitas 3 diferentes poses. O único "pagamento" que os participantes vão receber é uma cópia da foto assinada pelo artista.

Spencer Tunick já havia atuado na Suíça: há dois anos fotografou 300 pessoas nuas no centro de Basiléia. Mas já reuniu diante de suas câmaras cerca de 2.000 pessoas em Montreal, em maio deste ano.

Pode-se perguntar, o que passa na cabeça das pessoas que se despem completamente, ao lado de dezenas de desconhecidos, ao ar livre. Segundo o jornal Le Matin, de Lausanne, esse ato pode ter um aspecto terapêutico. Seria "uma tentativa de ultrapassar-se, a busca de uma força necessária para superar as próprias ambições".

Swissinfo com agências.


Links

×