Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Ações da Swissair estão em alta

Sabena perdeu quase 500 milhões de francos suíços em 2000

(Keystone Archive)

Os investidores reagiram bem e ações do grupo Swissair subiram esta semana, em Zurique. Terça-feira, foi concluído um acordo entre o governo belga e a Swissair, para tentar solucionar os problemas financeiros da Sabena. As duas partes vão injetar 430 milhões de euros na emresa belga, são retirados processos contra Swissair, que fica também dispensada de adquirir 85% do capital de Sabena.

Mais rápido que previsto

O acordo, anunciado no fim da tarde de terça-feira, 17/7, surpreendeu os observadores. Há apenas 2 semanas, Swissair só podia falar com seus interlocutores belgas por meio de advogados. O governo da Bélgica queria indenização de 600 milhões de francos suíços por ruptura de contrato (recusa da Swissair de elevar a participação atual, 45,5% - que permanece tal qual - a 85%). Soma idêntica era exigida por Sabena.

O acordo do dia 17 parece dar satisfação a ambas as partes, em particular à Swissair, empenhada em vasto programa de reestruturação para sair de dívidas assustadoras: 7,8 bilhões de francos em fim de junho, cerca de 4.4 bilhões de dólares.

Pelo acordo, Swissair arca com 60% dos 430 milhões de euros - aproximadamente 650 milhões de francos suíços. (A percentagem corresponde a cerca de 390 milhões de francos). O governo da Bélgica garante os restantes 40%.

A soma será injetada em 4 parcelas (a primeira em outubro) até abril de 2003.

Fica assim rescindido contrato, assinado em 25 de janeiro, prevendo maior envolvimento financeiro da Swissair na empresa belga (a aquisição de 85% do capital). Swissair pode ficar só com os 45,5% atuais.

Sabena tem 12 mil funcionários

Uma das cláusulas do acordo entre Swissair e o governo belga prevê que Swissair fique com 9 aparelhos Airbus A319/320 (dos 34 encomendados por Swissair). Esses aparelhos serão fornecidos no ano que vem.

Resta que se o acordo satisfaz o governo da Bélgica e principalmente a Swissair, sindicatos preocupam-se com o futuro dos 12 mil empregados de Sabena. O "plano estratégico" da direção da empresa belga nunca foi divulgado, mas já começou a vazar na imprensa do país. O plano preveria supressão de uns 1.500 empregos.

Resumindo a situação da empresa, o jornal belga Le Soir saiu comentava na quarta-feira, 18/7 que para Sabena a pista está livre, mas o futuro continua sombrio.

Ano passado, Sabena perdeu quase 500 milhões de francos (cerca de US$ 280 milhões de dólares).

swissinfo com agências.


Links

×