Navigation

O desafio da aposentadoria no futuro

A dificuldade de reformar o sistema previdenciário suíço

A reforma dos sistemas previdenciários é uma questão debatida em quase todo o globo. Desde 2003 diversas tentativas fracassaram na Suíça. Culpa do modelo helvético da democracia ? A cientista política Silja Häusermann explica a complexidade do problema em entrevista de vídeo.

Este conteúdo foi publicado em 16. abril 2021 - 10:00

A tendência democráfica é semelhante em vários países no Hemisfério Norte: o número de aposentados aumenta, enquanto o de trabalhadores, que financiam os sistemas de pensões, diminui. Na Suíça, muitos especialistas e políticos alertam para a necessidade de reformar o sistema previdenciário (AVS, na sigla em francês), que garante a aposentadoria por idade e invalidez. Objetivo é garantir a aposentadoria a partir de 2030.

A última tentativa pode ser derrotada nas urnas. O Conselho de Estados (Senado) aprovou na primavera o aumento da idade mínima de aposentadoria para mulheres de 64 a 65 anos. Ao mesmo tempo, o governo federal diminuiu pela metade a compensação prometida. O projeto de lei será levado agora ao Conselho Nacional (Câmara dos Deputados).

Silja Häusermann, professora de Ciências Políticas na Universidade de Zurique, explica como as chances de um "sim" nas urnas - o projeto de Lei da Previdência deve ser levada também a plebiscito - podem ser aumentadas.

O Parlamento teria que elaborar um pacote de reformas no qual as perdas e compensações seriam o mais equilibradas possível. O debate político deixou claro que dificilmente as mulheres serão "poupadas" dos cortes.

 Adaptação: Flávia C. Nepomuceno dos Santos

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.