Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

A diversidade dos suíços do estrangeiro

O Ex-marinheiro Robert Raissle, da Basiléia, volta à Suíça durante a Expo 02.

(Keystone)

swissinfo aproveita o 81o Congresso de Suíços do Estrangeiro em Crans-Montana para conversar com jovens e veteranos dessa comunidade do passaporte vermelho com a cruz branca.

Muitos já abandonaram a Suíça há mais de cinqüenta anos. Outros são jovens globalizados que, por vezes, mal conhecem a terra natal.

Poucos países se esforçam tanto para manter o contato com seus cidadãos no exterior como a Suíça. Porém é importante lembrar que o pequeno país das montanhas já foi pobre e chegou até a “exportar” mão-de-obra.

Cronistas contam histórias como as ocorridas em Friburgo, quando o governo da época deu passagens só de ida para os habitantes empobrecidos. Em navios de transporte essa população procurava uma vida melhor em países como Brasil, Estados Unidos e Argentina.

Hoje muitos desses suíços já perderam contato com o terra natal. A Associação de Suíços do Estrangeiro tenta, porém, reforçar esses laços através de um site na Internet e diversos programas. Um deles traz anualmente jovens suíços do estrangeiro para passear durante uma semana pela Suíça e conhecer sua oferta educacional.

swissinfo conversou com alguns representantes dessa comunidade, presentes no 81o Congresso de Suíços do Estrangeiro em Crans-Montana. Eles contam sobre suas impressões e histórias pessoais. Escute também trechos da entrevistas gravados em áudio.

Cresce comunidade externa

O número de suíços registrados nos consulados e embaixadas está aumentando. Até junho de 2002, eles eram 598.934, o que representa um acréscimo de 7.274 suíços em relação ao mesmo período em 2001.

Dessa população, uma grande parte dispõe da dupla-cidadania. Desde 1990 esse número aumentou em 144 mil pessoas. Hoje em dia, 70% dos suíços do estrangeiro têm o passaporte vermelho com a cruz branca e outra nacionalidade. No total: 421.680 pessoas.

A maior parte dos suíços do estrangeiro, ou seja, 59%, vive nos países da União Européia. A maior comunidade está na França (158.215 suíços), seguida pela Alemanha (68.761), Itália (43.302), Grã-Bretanha (25.678), Espanha (20.484) e Áustria (12'616).

Fora da Europa, a maior parte dos suíços do estrangeiro vive nos Estados Unidos (69.526), Canadá (35.235), Austrália (19.690), Argentina (14.781), Brasil (12.922), Israel (10.208) e África do Sul (8.677).

As mesmas estatísticas do Departamento Federal de Estatísticas mostram que 59% dos suíços do estrangeiros são mulheres (270.425). Os homens estão em minoria (187.538), assim como as pessoas abaixo dos 18 anos (140.971)

Na questão da votação, 82.682 suíços dos estrangeiros (ou 18,2%) também estão inscritos nos consulados e embaixadas como eleitores. Nesse número não estão inscritos os suíços que vivem no principado de Liechtenstein, país vizinho a Suíça.

swissinfo, Alexander Thoele


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×