Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

ABB poda 12 mil empregos

Na Suíça são 8.200 empregados inquietos com o plano de reestruturação

O grupo suíço-sueco ABB decidiu suprimir 12 mil dos seus163 mil empregados. A medida será aplicada no período de 1 ano e meio, devendo atingir todos os países em que o grupo tecnológico suíço-sueco está instalado. O lucro da empresa caiu 76% no primeiro semestre.

Doze mil empregos cortados corresponde a 8% dos trabalhadores do grupo que enfrenta sérias dificuldades. Em relação ao primeiro semestre do ano passado, os lucros líquidos de ABB diminuíram de 76%, passando de 1.092 em 2000 a 266 milhões de dólares neste ano.

Comunicado do grupo assinala, no entanto, ligeiro aumento do faturamento no mesmo período: de US 11.068 a 11.099.

Na manhã de terça-feira, as açoes de ABB perderam 11% do valor.

No programa de reestruturação está previsto congelamento da contratação de empregados e nenhuma indenização para os que decidem sair da empresa ou se aposentam.

O grupo espera aumento anual de 6% suas vendas até 2005. A tendência de queda deve continuer neste ano.

No BRASIL, ABB emprega milhares de funcionários e possui fábricas em Osasco e Guarulhos (Est. de S.Paulo), Betim, Montes Claros (Minas Gerais), Blumenau (Sta. Catarina), Cachoeirinha (Rio Grande do Sul), Camaçari (Bahia).

Os clientes no país são dos setores de transmissão e distribuição de energia; automação; óleo, gás e petroquímica; tecnologias para uso predial e serviços financeiros.

Em PORTUGAL, a presença de ABB remonta ao século passado. O grupo fornece nomeadamente equipamentos e sistemas para a produção de energia eléctrica, transporte ferroviário, montagens e instalações eléctricas e metalomecânicas e movimentação de cargas portuárias e industriais

swissinfo com agências


Links

×