Aumenta número de casamentos forçados de menores

O número de casamentos forçados envolvendo menores tem aumentado significativamente na Suíça, com 119 casos até agora este ano, em comparação com menos de 60 em 2015.

swissinfo.ch, swissinfo.ch
Um caso envolveu uma menina somali de dez anos de idade Keystone

Para o site zwangsheirat.ch, que repertoria os casos de casamentos forçados na Suíça, o principal problema é que dos 119 casos, 26 envolvem meninas com idade inferior a 16 anos, a maioria vinda do Iraque, da Síria, da Eritreia, do Afeganistão e da Somália. O número é cinco vezes maior do que o total relatado entre 2005 e 2015.

Um caso envolveu uma menina somali de dez anos de idade em uma escola suíça, onde uma assistente social descobriu que a menina era casada, disse Anu Sivaganesan, presidente da zwangsheirat.ch ao jornal suíço “NZZ am Sonntag”.

Segundo Sivaganesan, o problema não é apenas uma consequência do aumento do número de refugiados. Especialistas, como médicos, assistentes sociais e professores estão tomando cada vez mais consciência do problema.

Em 2012, o Parlamento suíço aprovou uma série de medidas, entre elas o aumento das penas de prisão para um máximo de cinco anos para as pessoas consideradas culpadas de coagir outras a se casarem. Isto aplica-se independentemente do casamento ter sido arranjado fora da Suíça.

A idade mínima para o casamento na Suíça é de 18 anos.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo