Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Árvore de Natal e presépio são inaugurados na Praça de São Pedro, no Vaticano

Pessoas contemplam o presépio de areia apresentado na Praça de São Pedro do Vaticano, em 7 de dezembro de 2018

(afp_tickers)

Um enorme presépio esculpido em areia e uma árvore de Natal dos bosques italianos foram inaugurados na noite desta sexta-feira na Praça de São Pedro, no Vaticano.

"A areia, material pobre, lembra a simplicidade, a pequenez e a fragilidade com que Deus se mostrou com o nascimento de Jesus na precariedade de Belém", apontou o papa Francisco após receber os representantes das regiões italianas que doaram a areia e a árvore vermelha gigante.

O "Presépio de areia" foi feito por três escultores, a holandesa Susanne Ruseler, que trabalhou nos pastores e animais instalados à esquerda, a russa Ilya Filimontsev, autora da Sagrada Família e do anjo, e o checo Radovan Zivny, que esculpiu os rostos e a roupa dos três reis magos à direita.

Os escultores começaram a criar o presépio na célebre esplanada no fim de novembro, a partir de uma pirâmide formada por 700 toneladas de areia, proveniente da região montanhosa de Dolomitas.

A prefeitura da comuna italiana de Jesolo, perto de Veneza, doou ao papa esse presépio e convidou os escultores para fazer a obra.

O presépio tem 16 metros de comprimento, cinco de altura e seis de profundidade.

A árvore tem 21 metros de altura e provém do bosque do Cansiglio em Dolomitas, uma região que foi atingida pelas fortes chuvas e rajadas de vento de mais de 180 km por hora em outubro e novembro.

A árvore foi doada ao Vaticano pela diocese de Concordia-Pordenone e pela região de Friuli-Venezia Giulia.

Desde 1982 é instalada uma árvore de um bosque europeu ao lado do presépio.

Os dois símbolos de Natal foram iluminados diante milhares de pessoas e turistas, e ficarão na praça de São Pedro até a noite de 13 de janeiro.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.