Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Índios peruanos participam de manifestação, em Lima, no dia 11 de junho de 2015

(afp_tickers)

Cerca de 40 pessoas, turistas estrangeiros em sua maioria, foram libertadas nesta quinta-feira por nativos da localidade amazônica de Boca Manu, na região Madre de Dios.

Os indígenas reivindicam a construção de uma estrada.

Os turistas libertados "vão passar a noite em um abrigo, vão receber os primeiros socorros e vão se alimentar. No dia seguinte, planejam voltar para seus países de origem (...). Explicamos (aos indígenas) que o que estavam fazendo era crime", explicou o chefe do Serviço Nacional de Áreas Naturais Protegidas pelo Estado (Sernanp), Pedro Gamboa, em entrevista ao canal N.

Um grupo de indígenas peruanos fez reféns cerca de 40 pessoas, turistas estrangeiros em sua maioria, como exigência para que fosse retomada a construção de uma estrada, informou a polícia.

"Eles foram retidos pelos nativos que querem fazer prevalecer suas demandas pela construção de uma estrada", afirmou à rádio RPP o diretor da polícia do Peru, general Vicente Romero.

"A polícia já está presente no local, os turistas não foram maltratados e estão protegidos, mas estamos à espera da chegada de autoridades regionais para conseguir um bom acordo", acrescentou.

As autoridades explicaram que os turistas, americanos e europeus entre eles, foram retidos por cerca de 200 manifestantes, das comunidades Nativa Diamante, Isla de los Valles e Boca Manu, no distrito de Fitzcarrald, na região de Madre de Dios.

Os turistas navegavam em dois botes rumo à reserva Parque Nacional do Manu, quando foram inteceptados.

"Estamos retidos aqui, pegaram nossos botes, pegaram tudo. Temos pessoas idosas uma com o ombro machucado porque sofreu uma queda", informou Juan José Salas, guia turístico que acompanha os estrangeiros, em uma ligação ao Canal N.

Os nativos pedem ao governo o fim da construção de uma estrada em uma zona protegida pelo governo.

Segundo o Serviço Nacional de Áreas Naturais Protegidas pelo Estado (Sernanp), esta estrada não conta com uma opinião técnica favoráve nem um estudo de impacto ambiental.

O Sernanp denunciou iss às autoridades de Madre de Dios e a obra foi interrompida. Agora os nativos exigem que seja retomada.

Para a instituição, as dimensões dessa estrada favorecem o corte de árvores e a mineração ilegal.

O Parque Nacional del Manu é um espaço natural protedio e localizado no sudeste do Peru, situado nos departamentos de Madre de Dios e Cuzco.

AFP