Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente americano, Donald Trump

(afp_tickers)

Cada vez mais ricos: os americanos com as maiores fortunas enriqueceram ainda mais este ano, salvo exceções, como o presidente Donald Trump, com cerca de US$ 600 milhões a menos - revela a nova lista da revista "Forbes".

À frente dos 400 americanos mais ricos estão três frequentadores habituais: o fundador da Microsoft, Bill Gates, hoje mais conhecido por sua fundação dedicada a temas de saúde e educação, com uma fortuna que chega a US$ 89 bilhões; o proprietário da Amazon, Jeff Bezos, que chegou a passar Gates por um dia em julho e, agora, volta para sua segunda posição, com US$ 81,5 bilhões; e o veterano dos investidores Warren Buffett, de 87 anos, que vem em terceiro com US$ 78 bilhões.

A fortuna média para entrar nesse clube não para de aumentar: US$ 2 bilhões este ano, uma alta de 18% em relação ao ano anterior.

No 248º lugar, aparece Trump, com fortuna estimada em US$ 3,1 bilhões, perdendo US$ 600 milhões, segundo a Forbes. Esse cálculo é superior ao da Bloomberg, que, recentemente, estimou a fortuna do magnata nova-iorquino em US$ 2,86 bilhões, com uma perda de US$ 200 milhões em comparação ao ano passado.

Sua fortuna é difícil de estimar, já que a corporação familiar - a Organização Trump - não é negociada na Bolsa, e o presidente se nega a divulgar o imposto de renda. A gestão empresarial ficará nas mãos dos filhos, enquanto Trump estiver na Casa Branca. Ele não se desvinculou totalmente da administração do grupo.

Segundo a revista, sua fortuna está relacionada diretamente com propriedades no coração de Manhattan, onde o preço dos imóveis de luxo caiu recentemente.

Mark Zuckerberg, do Facebook, e Larry Ellisson, fundador da Oracle, ocupam o quarto e quinto lugares, respectivamente. Esta é a primeira vez desde 2007 que Ellison não aparece entre os três primeiros, indica a "Forbes". Ainda assim, sua fortuna aumentou US$ 1,8 bilhão, chegando a US$ 49,3 bilhões.

Nenhuma mulher está entre os dez primeiros.

A primeira que surge, em 13º, é Alice Walton, filha do fundador da rede Wal-Mart, Sam Walton, principalmente dedicada à arte e que deixa os negócios nas mãos dos irmãos. Dispõe de uma fortuna estimada em US$ 38,2 bilhões, que inclui uma coleção de arte particular.

Na lista, há 22 estreantes, entre eles, o cofundador e CEO da Netflix, Reed Hastings. Desde o ano passado, 26 pessoas saíram do ranking.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP