Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Captura de tela cedida pela Nasa mostra o astronauta americano Jack Fischer, na Estação Espacial Internacional, em 12 de maio de 2017

(afp_tickers)

Como é flutuar no vazio do espaço? "Uma gigantesca panela de fondue, borbulhando com um molho incrível muito quente", afirmou o astronauta americano Jack Fisher, enquanto realizava nesta sexta-feira sua primeira caminhada no espaço fora da Estação Espacial Internacional.

Os comentários de Fischer, de 43 anos, foram transmitidos ao vivo pelo canal de televisão da Nasa enquanto ele e sua colega e compatriota Peggy Whitson, de 57 anos, começavam a caminhada espacial número 200.

A caminhada começou às 13h08 GMT (10h08 de Brasília), duas horas mais tarde que horário previsto, de acordo com a Nasa. Seu atraso ocorreu devido a um vazamento de água no equipamento que fornece energia aos trajes espaciais.

A falha afetou o equipamento de manutenção e refrigeração (SCU), que fornece energia e oxigênio aos trajes espaciais usados pela experiente astronauta americana Whitson e por seu colega novato Fischer.

"O problema envolveu um pequeno vazamento de água no ponto de conexão do serviço de manutenção e refrigeração (SCU) quando foi conectado ao traje espacial de Jack Fischer na seção de bloqueio do equipamento da câmara de ar", explicou o comentarista da Nasa Rob Navias.

O vazamento foi descoberto enquanto os astronautas ainda se encontravam na câmara de ar dentro da estação, antes que saíssem ao espaço.

"Não é um problema do traje. O traje de Fischer está perfeitamente bem. A tripulação está perfeitamente bem", enfatizou Navias.

"Este é o ponto de conexão da câmara de ar que fornece energia, oxigênio, água fria e linhas de comunicação aos dois membros da tripulação enquanto estão esperando, pré-respirando oxigênio puro, na própria câmara", acrescentou.

De acordo com os protocolos da Nasa, a caminhada espacial pode ser realizada com apenas um SCU funcionando.

O plano é que os astronautas se revezem para usar o SCU e alternem usando a bateria de seus trajes.

- Caminhada abreviada -

As caminhadas espaciais costumam durar seis horas e meia, mas a desta sexta-feira foi encurtada devido ao atraso, e durou quatro horas e 13 minutos, informou Navias.

Os astronautas conseguiram concluir a maior parte do trabalho previsto para o dia, com a exceção de um par de tarefas menores.

O reparo principal consistiu em substituir um equipamento denominado ExPRESS Carrier Avionics, ou ExPCA.

A caixa pesa 91 quilos na Terra e permite enviar dados e comandos para experimentos dentro da estação orbital, disse Navias, destacando que recentemente vinha mostrando problemas térmicos.

Esta caminhada espacial é a nona na carreira de Whitson, que mantém o recorde das realizadas por uma mulher. Por sua vez, tratou-se da primeira saída para Fischer.

Seu entusiasmo com a beleza da Terra, que se via logo abaixo ficou evidente durante toda a saída espacial.

"Oh, essas são as Bahamas!", exclamou em um momento. "Essas são minhas favoritas, são tão azuis", acrescentou o astronauta estreante.

Quando a concluiu, Whitson disse que tinha sido incrível completar a 200º caminhada espacial da estação. "É uma honra enorme trabalhar com todos vocês", afirmou.

História de caminhadas espaciais

A Nasa experimentou uma série de problemas com vazamentos de água dentro dos trajes espaciais, a mais notável em 2013, quando a água começou a encher o capacete do italiano Luca Parmitano, obrigando-o a encerrar sua caminhada espacial e voltar ao laboratório.

Os volumosos trajes brancos da Nasa estão envelhecendo, e os mesmos modelos estiveram em uso por quatro décadas.

A primeira caminhada espacial que ocorreu na estação foi em 7 de dezembro de 1998.

Hoje, o laboratório orbital de 100 bilhões de dólares é do tamanho de um campo de futebol, e o símbolo da cooperação internacional entre 15 nações que ajudaram a construí-lo e operá-lo".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP