Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pessoa segura cartaz onde se lê "Não temos medo. Somos todos Barcelona", em Barcelona, em 18 de agosto de 2017

(afp_tickers)

"Não tenho medo!". Milhares de pessoas se juntaram nesta sexta-feira na praça de Barcelona para expressar sua revolta contra o atentado da véspera em Las Ramblas, que deixou 14 mortes.

Ao meio-dia, milhares de barceloneses participaram no minuto de silêncio presidido pelo rei Felipe VI, o presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, o presidente catalão Carles Puigdemont e a prefeita da cidade, Ada Colau, na Praça Catalunha, a poucos metros do local do massacre do dia anterior.

O total silêncio foi rompido por um longo aplauso, acompanhado aos gritos, em catalão, "No tinc por, no tinc por" (não tenho medo).

Muitos participantes ergueram os braços com as mãos abertas, um símbolo pacifista muito habitual há alguns anos, quando país se via sacudido pelos atentados do grupo separatista basco ETA.

A Espanha não havia sido até agora atingida pela onda de atentados ocorrida na Europa por obra do grupo Estado Islâmico (EI), que reivindicou o atentado.

Passada a meia-noite, outra tentativa de atentado foi frustrado pela polícia, que abateu cinco terroristas na localidade turística de Cambrils, 120 km ao sul de Barcelona.

Os agressores feriram um agente e seis civis, um dos quais faleceu nesta sexta-feira pelos ferimentos sofridos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP