Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) 'O Inferno dos Pássaros', de Max Beckmann, foi leiloado nesta terça-feira pela Casa Christie's de Londres por 36 milhões de libras (45,8 milhões de dólares), o que constitui um recorde para o artista alemão

(afp_tickers)

"O Inferno dos Pássaros", de Max Beckmann, foi leiloado nesta terça-feira pela Casa Christie's de Londres por 36 milhões de libras (45,8 milhões de dólares), o que constitui um recorde para o artista alemão.

"O inferno dos pássaros", no qual aparecem criaturas parecidas com pássaros torturando homens nus, foi pintado entre 1937 e 1938 e constitui uma das obras anti-nazistas mais importantes de Beckmann.

"Este quadro emblemático é reconhecido unanimemente como o Guernica do expressionismo e o apetite internacional (que desperta) ficou claro na disputa" durante o leilão, declarou Adrien Meyer, diretor internacional da Christie's para arte moderna e impressionista.

Beckmann (1884-1950) gozou de grande fama em sua Alemanha natal, onde importantes marchands apresentaram seu trabalho a colecionadores particulares, até o regime nazista etiquetar sua obra de "degenerada" e retirá-la de todos os museus alemães, em 1937.

Neste momento, o artista abandonou a Alemanha e foi viver em Amsterdã, onde permaneceu por uma década, até se mudar para os Estados Unidos.

Beckmann faleceu em Nova York, aos 66 anos, quando seguia para o Metropolitan Museum of Art.

AFP