Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O "Príncipe da Maconha", Marc Emery, participa de um protesto em Vancouver, no Canadá, em 10 de setembro de 2005.

(afp_tickers)

O ativista Mark Emery, autoproclamado "Príncipe da Maconha", voltou nesta terça-feira ao Canadá depois de completar uma pena de prisão nos Estados Unidos.

Emery, de 56 anos, volta decidido a retomar sua militância pela legalização do uso da droga no Canadá.

O ativista foi recebido na fronteira em Windsor (província de Ontario, centro) por sua esposa Jodie Emery, que manteve a militância de seu marido durante o tempo que passou atrás das grades.

Ao deixar a prisão, Mark Emery pediu que os canadenses votem no Partido Liberal, claramente a favor da descriminalização do consumo de maconha.

Emery foi extraditado para os Estados Unidos em maio de 2010, depois de ter sido condenado a quase cinco anos de prisão.

A justiça americana o acusou de vender mais de quatro milhões de sementes de maconha por meio de sua página na internet. A maior parte dos clientes era dos Estados Unidos.

AFP