AFP

Entretanto, acredita-se que a fonte do ataque não foi o ShadowBrokers e alguns analistas o vinculam à Coreia do Norte

(afp_tickers)

O misterioso grupo "ShadowBrokers", que vazou as ferramentas cibernéticas roubadas e que foram utilizadas para o ciberataque global da semana passada, ameaçou divulgar mais ferramentas deste tipo no próximo mês.

Em uma irônica mensagem on-line escrita em um inglês precário, o grupo afirmou na terça-feira que cobrará a partir de junho por relatórios mensais de ciberataques e ferramentas de computação como os que foram usados para a onda de ataques mundiais.

Também ameaçou publicar informações comprometedoras de uma rede bancária internacional e dados secretos sobre os programas nucleares e balísticos de Rússia, China, Irã e Coreia do Norte.

"Por mês as pessoas podem pagar uma tarifa e obter um serviço apenas para membros. O que eles irão fazer com essa informação dependerá de cada um", escreveu o grupo na plataforma social Steemit.

O ShadowBrokers ficou conhecida no ano passado quando colocou à venda um conjunto de ferramentas para hackear computadores que haviam roubado da Agência americana de Segurança Nacional (NSA, em inglês), vazando parte desta informação para demonstrar o que tinham.

Não se sabe quem está por trás deste grupo, embora acreditem que sua sede está localizada na Rússia ou no leste da Europa. Mas segundo algumas análises, os arquivos são genuínos e foram obtidos de uma unidade de hackers super secreta da NSA chamada "Equation Group".

Entre o material do ShadowBrokers está uma ferramenta para aproveitar a vulnerabilidade do sistema operacional da Microsoft, usada no ataque do ransonware "WannaCry" ocorrido na sexta-feira (12) e que atingiu milhares de computadores em mais de 150 países.

Entretanto, acredita-se que a fonte do ataque não foi o ShadowBrokers e alguns analistas o vinculam à Coreia do Norte.

Em uma nova mensagem on-line, o ShadowBrokers acusou o Equation Group de não advertir os desenvolvedores de software como a Microsoft das vulnerabilidades de seus produtos.

Também afirmam nesta mensagem que futuros comunicados podem ser evitados se a NSA ou algum "grupo responsável" comprar a informação que eles roubaram.

"ShadowBrokers não está interessado em roubar o dinheiro que os idosos guardaram para sua aposentadoria. Trata-se do 'theshadowbrokers' versus 'theequationgroup'", declararam.

AFP

 AFP