AFP

Elenco de "Stranger Things", vencedor do prêmio de Série do Ano, em Los Angeles, em 7 de maio de 2017

(afp_tickers)

A nostálgica série de terror "Stranger Things" e o remake de "A Bela e a Fera" compartilharam os grandes prêmios MTV Movie & TV Awards, que este ano foram aumentados para consagrar o melhor da TV.

A produção da Netflix, que virou um fenômeno, faturou os prêmios de melhor programa de TV e melhor ator para uma emocionada Millie Bobby Brown, uma de suas jovens estrelas. Já Emma Watson ganhou pelo papel de Bela na versão com atores reais do clássico da Disney, que também levou o prêmio de melhor filme.

"O povoado no nosso pequeno conto de fadas queria fazer Bela acreditar que nosso mundo era menor do que o que ela via" e "adorei interpretar alguém que não escutou nada disso. Estou orgulhosa de fazer parte deste filme que celebra a diversidade, a alfabetização, a inclusão, a alegria e o amor", disse Watson, de 27 anos, ao receber o prêmio na noite de domingo.

Daniel Kaluuya e Milton "Lil Rel" Howery, estrelas do thriller "Huye", faturaram o prêmio de "próxima geração" e melhor papel de comédia, respectivamente.

O prêmio de melhor vilão foi para Jeffrey Dean Morgan como o sanguinário Negan em "The Walking Dead", enquanto o de melhor herói foi para Taraji P. Henson por "Estrelas além do Tempo".

Os MTV Movie and TV Awards, apresentados pelo comediante Adam DeVine, contemplam as produções de Hollywood desde 1992, honrando filmes e atores com estatuetas douradas de sacos de pipoca.

Os indicados são apontados por produtores e executivos da MTV, enquanto os ganhadores são escolhidos pelo público, que votam pela internet. O resultado: as produções comerciais são sempre favoritas, em contraste com o Oscar e outras cerimônias de premiação, que se baseiam na opinião de críticos e da indústria.

A transmissão, que voltou a ser ao vivo, teve que ser interrompida durante o tapete vermelho por causa de uma chuva torrencial que encharcou celebridades, jornalistas e público.

"Mais que um beijo"

Outro aspecto que sai do convencional é o fato de as categorias terem perdido qualquer distinção de gênero. Foi assim que se premiou o melhor beijo em uma cena gay: entre Ashton Sanders e Jharrel Jerome, que interpretaram dois adolescentes negros, explorando sua sexualidade em "Moonlight", que ganhou o Oscar de melhor filme.

"Este prêmio vai além de Jharrel e de mim, representa mais que um beijo. Isso é para que os que se sentem inadaptados. Isso nos representa", comemorou Sanders.

"Estrelas além do Tempo", que conta a história de três mulheres negras que tiveram um papel-chave no início do programa especial dos Estados Unidos, levou o prêmio de "melhor batalha contra o sistema".

Vin Diesel, Michelle Rodriguez e Tyrese Gibson receberam um prêmio especial de uma geração pela franquia "Velozes e furiosos".

Segue a lista de ganhadores:

FILME DO ANO: "A Bela e a Fera"

PROGRAMA DE TV DO ANO: "Stranger Things"

MELHOR ATOR/ATRIZ EM UM FILME: Emma Watson – "A Bela e a Fera"

MELHOR ATOR/ATRIZ EM UM PROGRAMA DE TV: Millie Bobby Brown – "Stranger Things"

MELHOR APRESENTADOR DE TV: Trevor Noah – "The Daily Show"

MELHOR DUETO: Hugh Jackman e Dafne Keen – "Logan"

MELHOR BEIJO: Ashton Sanders e Jharrel Jerome – "Moonlight"

LUTA CONTRA O SISTEMA: "Estrelas além do Tempo"

PRÓXIMA GERAÇÃO: Daniel Kaluuya

MELHOR DRAMALHÃO: "This Is Us" (série de TV): Jack (Milo Ventimiglia) e Randall (Lonnie Chavis) em karate

MELHOR ATO MUSICAL: "You're the One That I Want" — grupo de "Grease: Live"

MELHOR INTERPRETAÇÃO DE COMÉDIA: Milton "Lil Rel" Howery – "Huye"

MELHOR REALITY SHOW: "RuPaul's Drag Race"

MELHOR HERÓI: Taraji P. Henson – "Estrelas além do Tempo"

MELHOR VILÃO: Jeffrey Dean Morgan – "The Walking Dead"

MELHOR DOCUMENTÁRIO: "13th"

MELHOR HISTÓRIA AMERICANA: "Blackish"

AFP

 AFP