Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O líder das Farc, Rodrigo Londoño 'Timochenko'

(afp_tickers)

O líder máximo das Farc, Rodrigo Londoño "Timochenko", foi eleito nesta segunda-feira presidente da Força Alternativa Revolucionária do Comum, partido formado pelos ex-integrantes do grupo guerrilheiro colombiano.

"No primeiro plenário do Conselho Nacional dos Comuns, integrado por 111 membros, me elegeram presidente do Partido Farc", escreveu Londoño no Twitter.

O ex-comandante presidirá o partido originário das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), a principal guerrilha da América, dissolvida após o acordo de paz promovido pelo presidente Juan Manuel Santos.

O chefe negociador das conversações de paz em Havana, Iván Márquez, foi designado conselheiro político do novo partido, e o ex-comandante Pablo Catatumbo ocupará o cargo de conselheiro da organização, segundo comunicado da Farc.

Ao menos 1.200 delegados procedentes do antigo grupo guerrilheiro discutiram na semana passada as linhas, estatutos e candidatos das Farc para a eleição geral na Colômbia em 2018.

O acordo de paz garante 10 cadeiras no Congresso para as Farc, cinco em cada Câmara, independentemente do resultado das eleições.

No caso de não alcançarem as cadeiras pelo voto popular, lhes serão outorgados os necessários até que cumpram a cota acordada.

Na semana passada, Catatumbo disse que a Farc terá um "caráter amplo, um novo partido para uma nova Colômbia". Será um movimento "comprometido em garantir a justiça social, a paz, a soberania, por uma reforma agrária, pela defesa dos interesses populares".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP