AFP

A primeira-ministra britânica Theresa May no programa "The Question Time, Leaders Special", na cidade de York, em 2 de junho

(afp_tickers)

"Tive os colhões de fazer isso", afirmou a primeira-ministra britânica, Theresa May, nesta sexta-feira (2), rebatendo as críticas por sua decisão de convocar eleições antecipadas em 8 de junho, no momento em que a popularidade de seu partido está em baixa.

A menos de uma semana das eleições, a premiê participou hoje de um debate contra o líder dos trabalhistas, Jeremy Corbyn. Ambos foram questionados tanto pelo público quanto por um jornalista.

Durante a transmissão divulgada pela BBC, May foi acusada de "quebrar suas promessas", ao convocar eleições antecipadas, depois de ter dito que não o faria.

"Poderia ter ficado fazendo o mesmo trabalho durante um par de anos e não convocar eleições. Tive os colhões de convocar eleições", declarou a primeira-ministra no evento, realizado na cidade de York, no norte do país.

Em sua declaração, também defendeu sua decisão, no momento em que o partido conservador continua se projetando como vencedor nas urnas, ainda que com uma margem mais estreita do que há algumas semanas.

"A única pesquisa que conta é que acontecerá no dia da votação", disse ela, acrescentando que apenas seu partido respeitará "a vontade dos britânicos de fazer o trabalho e concretizar com sucesso o Brexit".

AFP

 AFP