Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O diretor Licínio Azevedo (centro), cercado pelos atores Matamba Joaquim (esq.) e Thiago Justino, após a entrega do prêmio, em 11 de novembro de 2017

(afp_tickers)

Filmado pelo diretor brasileiro radicado nesse país Licíno Azevedo, o périplo de um trem em Moçambique em plena guerra civil ganhou a Tanit de Ouro, premiação máxima do Festival de Cartago, cuja 28ª edição chegou ao fim, sábado (11), em Túnis.

No estilo western, "Comboio de Sal e Açúcar" mostra a perigosa viagem de um comboio que tenta trocar sal por açúcar, atravessando zonas rebeldes em 1989, durante o conflito interno que varreu o país africano.

Muito populares, as Jornadas Cinematográficas de Cartago são um dos principais eventos culturais de Túnis, dedicadas ao cinema africano e árabe.

A Tanit de Prata foi para "The Wound", filme sul-africano de John Trengove, que evoca os amores homossexuais e um rito ancestral de iniciação.

O filme "Volubilis", do marroquino Faouzi Bensaidi, que faz uma crônica social contra o liberalismo, conquistou a Tanit de Bronze.

Na categoria "documentários", o premiado foi "Ghost Hunting", do palestino Raed Andoni, e "Upon the Shadow", um e intimista filme tunisiano da diretora Nada Mezni Hafayedh sobre a comunidade gay de seu país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP