Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Fiéis assistem a missa na Igreja de Todos os Santos de Wittenberg, Alemanha.

(afp_tickers)

Nascido há 500 anos, quando Martinho Lutero questionou a autoridade do Papa, o luteranismo agrupa inúmeras Igrejas - luteranas, reformadas, evangélicas, etc. - e conta com mais de 800 milhões de fiéis em todo o mundo.

Conheça mais sobre a Reforma:

- 31 de outubro de 1517 -

Foi o ponto de partida do Movimento da Reforma. Naquele dia, o teólogo alemão Martinho Lutero difundiu suas "95 teses", frases curtas com as quais criticava principalmente o comércio das indulgências - um sistema de perdão dos pecados praticado pela Igreja católica em troca de pagamento para financiar a construção da Basílica de São Pedro em Roma. Também questionava a autoridade do papa Leão X, que acabou excomungando o teólogo alemão em 3 de janeiro de 1521.

A mensagem de Lutero foi difundida rapidamente, graças ao advento da imprensa.

A reforma provocou inúmeros levantes na Europa, causou guerras, perseguições e o êxodo de milhares de protestantes no mundo.

- Três principais doutrinas -

São três as principais doutrinas da Igreja reformada: as Igrejas luterana herdadas do pensamento de Lutero, as Igrejas calvinistas (reformadas, ou presbiterianas) e a Igreja anglicana.

O calvinismo é a corrente inspirada pelo teólogo e reformista francês João Calvino, que defendeu, a partir de 1536, um novo modo de funcionamento para a Igreja.

O anglicanismo nasceu, por sua vez, de uma disputa política entre o rei Henrique VIII da Inglaterra e o papa Clemente VII, que se negou, em 1530, a anular seu casamento com Catarina de Aragão. Estruturada como a Igreja católica, a Igreja anglicana costuma se considerar uma religião no meio do caminho entre o catolicismo e o calvinismo.

- Múltiplas orientações -

As orientações do protestantismo são múltiplas: anabaptistas, congregacionais puritanos, metodistas, batistas, evangélicos e pentecostais.

O Museu Virtual do Protestantismo [http://www.museeprotestant.org/] distingue cinco famílias principais: as Igreja luteranas, reformadas, evangélicas, anglicanas e pentecostais.

A elas, pode-se acrescentar as correntes mais marginais, como os adventistas do sétimo dia, os quakers, os unitários, ou os menonitas, entre eles os amish que, nos Estados Unidos, rejeitam qualquer tipo de tecnologia moderna.

- Três grandes princípios -

As Igrejas protestantes concordam com três grandes princípios fundamentais: a preponderância da Bíblia ("Sola scriptura"); a importância da fé ("Sola fide"), que é uma questão pessoal; e a noção da Graça ("Sola gratia"), que permite salvar o homem sem as noções de mérito e redenção próprias do catolicismo.

Ao contrário das regras do catolicismo, os pastores não têm de respeitar o celibato, e o sacerdócio está aberto às mulheres.

- Mais de 800 milhões de fiéis -

Devido à quantidade de Igrejas existentes, fica complicado avaliar o número de protestantes no mundo, segundo a enciclopédia católica Theo.

Em um relatório de 2011, o centro de pesquisa independente sobre religiões Pew Research Center avalia, levando em conta a definição mais ampla de protestantismo, que cerca de 800 milhões de pessoas professam essa corrente religiosa em todo o mundo.

Representam mais de um terço do conjunto dos cristãos, enquanto os católicos implicam metade, e os ortodoxos, 12%.

De acordo com um balanço publicado pelo Museu Virtual do Protestantismo, há no mundo 500 milhões de evangélicos, 200 milhões de pentecostais, 70 milhões de anglicanos, 65 milhões de luteranos e 50 milhões de reformados.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP