Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um homem verifica os danos causados a uma casa atingida por um foguete lançado da Faixa de Gaza, em Kiryat Gat, em 31 de julho de 2014.

(afp_tickers)

A polícia israelense descobriu nesta quinta-feira que um dos abrigos criados para proteger os civis contra foguetes palestinos foi transformado por oportunistas em uma sala de jogos ilegais que incluía uma plantação de cannabis, informaram as autoridades.

Os habitantes do sul de Israel, expostos há um mês ao lançamento de foguetes a partir da Faixa de Gaza, passam muitas horas ou toda a noite nesses abrigos de concreto, abertos a todos e abastecidos com água e energia elétrica.

O abrigo é parte integrante da vida de muitos israelenses. Mas, muitas vezes sujos e negligenciados, são tudo, menos um lugar de prazer.

No entanto, este descoberto pela polícia em Kiryat Gat, cerca de 20 quilômetros a nordeste da Faixa de Gaza, é uma exceção.

Os agentes encontraram neste abrigo subterrâneo, tabuleiros de jogos, fichas, garrafas de álcool e um quilo de maconha cultivado localmente em estufas artesanais, de acordo com um vídeo da ação policial.

"Estamos passando por um período difícil, em que milhões de pessoas são forçadas a viver e dormir em abrigos", declarou Luba Samri, porta-voz da polícia. "Imagine que, em caso de alerta, seu abrigo municipal foi transformado em uma sala de jogos e um laboratório clandestino da droga", afirmou perplexa.

Um agricultor de 50 anos foi preso. Ele é dono do terreno em que foi construído o abrigo. "Todos os equipamentos" pertencem a seu filho, disse aos investigadores, segundo ela Samri, que não especificou as intenções da polícia vis-à-vis o filho.

Salas de jogo clandestinas, bem como a produção e consumo de maconha, são proibidas por lei em Israel.

AFP