Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Foto mostra ministro paraguaio da Indústria e Comércio, Gustavo Leite, durante coletiva de imprensa em Santa Cruz, na Bolívia, em 26 de julho de 2017

(afp_tickers)

Um acordo de livre-comércio com a União Europeia será uma "relação ganha-ganha" para o Paraguai e os demais países do Mercosul, garantiu nesta terça-feira (13) o ministro de Indústria e Comércio, Gustavo Leite, que disse ter esperanças de as negociações serem concluídas ainda neste semestre.

"Será uma relação ganha-ganha e, se deus quiser, as negociações terminarão durante a presidência temporária do Paraguai neste semestre", destacou o secretário de Estado.

"Ao nosso país interessa que se assine o tratado o quanto antes", destacou o funcionário em declarações à rádio ABC-730 AM.

Leite disse que o Paraguai "tem a economia mais aberta e é quem mais tem a ganhar" entre os países do Mercosul - formado ainda por Brasil, Argentina e Uruguai.

"Se alcançarmos um acordo com a Europa, vamos ganhar 500 milhões de habitantes com quem hoje temos barreiras para vender certas coisas nossas. Enquanto isso, nós não criamos barreiras, somos o paraíso das importações", disse.

A última rodada de negociações aconteceu em Assunção. Durante março, negociadores dos dois blocos discutem por videoconferências e com alguns encontros presenciais.

"Estamos a 95% de chegar a um acordo", disse na sexta-feira passada o ministro paraguaio de Relações Exteriores Eladio Loizaga.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP