Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente boliviano Evo Morales, no dia 30 de março de 2015, em La Paz

(afp_tickers)

O húngaro Elod Toasó e o boliviano-croata Mario Francisco Tadic, únicos sobreviventes no caso dos mercenários abatidos em 2009 e condenados por planejar um atentado contra o presidente Evo Morales, foram postos em liberdade, informou neste domingo o Ministério Público da Bolívia.

"Ambos já cumpriram sua sentença condenatória e estão em liberdade para ficar na Bolívia ou retornar a seu país de origem", disse o procurador Ramiro Guerrero, mencionado em um comunicado institucional entregue à AFP.

"Os dois sentenciados ficaram livres depois de terem ficado cinco anos e dez meses privados de liberdade", completou informe.

Segundo a imprensa local, Toasó e Tadic saíram da Bolívia para os seus países, via Chile. A informação, contudo, não foi confirmada pelas autoridades.

AFP