Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Adele e os seus Grammys, em fevereiro de 2017

(afp_tickers)

A cantora inglesa Adele, uma das artistas campeãs de venda do século XXI, disse que pode deixar de fazer shows ao vivo, enquanto conclui uma grande turnê mundial.

A britânica de 29 anos agradeceu aos fãs em uma mensagem na quinta-feira (29) à noite na Wembley Arena, em Londres, onde apresenta os últimos quatro shows de um total de 123, concluindo sua turnê.

"Fazer turnês é algo peculiar. Não me dou muito bem com isso", declarou em nota manuscrita incluída no programa do espetáculo, que vários fãs publicaram nas redes sociais.

"Sou muito caseira e gosto das pequenas coisas. Além disso, sou dramática e tenho uma péssima história em relação a turnês", escreveu.

"Queria que meus últimos shows fossem em Londres porque não sei se alguma vez voltarei a fazer outra turnê, logo, gostaria que a última vez fosse em casa", ressaltou.

Adele desafiou as fórmulas do pop, conquistando fãs com músicas tristes e nostálgicas, como "Someone like you" e "Hello", dos aclamados álbuns "21" e "25".

A artista já admitiu mais de uma vez sentir pânico em apresentações. Diante disso, desapareceu da vista do público por vários anos, durante os quais teve um filho, até lançar "25" em 2015.

Ainda assim, continuou a lotar estádios, lugar incomum para as artistas pop de altíssimo nível.

Com sua última turnê, ela visitou Europa, América do Norte, Austrália e Nova Zelândia.

Em Los Angeles, bateu um novo recorde ao esgotar os ingressos para oito shows consecutivos no Staples Center.

AFP