Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldado boliviano segura bandeira da Bolívia, em Santa Cruz de la Sierra, no dia 17 de agosto de 2016

(afp_tickers)

Um adolescente de 16 anos foi queimado vivo por uma multidão revoltada em uma localidade do sudoeste da Bolívia depois de ser acusado de ter estuprado uma menina de 7 anos.

O caso aconteceu na segunda-feira passada, em Toro Toro, no departamento andino de Potosí. Uma multidão invadiu a delegacia, onde o agressor estava sendo interrogado.

A multidão pegou o acusado e ateou fogo a ele na porta da delegacia, segundo contou o delegado à tv local.

Segundo a fonte, os médicos não conseguiram salvar o adolescente acusado de estupro e que foi punido, segundo as pessoas envolvidas, pela "justiça comunitária".

Um relatório do ministério da Justiça estabeleceu que, em 2013 foram registrados 79 casos de linchamento ou morte de delinquentes por pessoas que fazem justiça pelas próprias mãos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP