Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A ex-miss venezuelana Mónica Spear, em Caracas, no dia 23 de setembro de 2004

(afp_tickers)

Um tribunal venezuelano sentenciou a quatro anos e meio de prisão dois adolescentes, de 15 e 17 anos, envolvidos no homicídio da ex-miss Mónica Spear e seu companheiro. O crime aconteceu em janeiro de 2014 em uma estrada no centro da Venezuela.

"Foram condenados a quatro anos de privação de liberdade e seis meses de regra de conduta dois adolescentes adolescentes de 15 e 17 anos, que admitiram sua participação na morte da atriz Mónica Spear (29) e seu companheiro, Thomas Henry Berry (39), ocorrida em 6 de janeiro de 2014, na auto-estrada Puerto Cabello-Valencia", no estado de Caranobo, informou o Ministério Público em um boletim publicado na segunda-feira.

O jovem de 17 anos foi acusado de "ser o coautor do crime de homicídio", de "associação criminosa" e "roubo com agravante", enquanto o outro adolescente foi acusado dos crimes de "resistência à autoridade, aproveitamento de coisas provenientes do crime e associação criminosa", informou o MP.

Segundo a reconstituição do crime, na noite de 6 de janeiro de 2014, Spear, Berry e a filha do casal, de 5 anos, voltavam de uma viagem e trafegavam pela referida auto-estrada quando o veículo em que estavam sofreu uma pane perto de um povoado conhecido como El Cambur.

De acordo com a justiça, quando o reboque ajudava a família, o grupo foi surpreendido por vários homens, "que atiraram contra o automóvel várias vezes, provocando a morte do casal e ferimentos na menina".

No total, dez pessoas foram presas pelo duplo homicídio, inclusive os dois adolescentes. Já foram condenados a penas que variam de 24 a 26 anos de prisão José Ferreira Herrera (18 anos), Jean Carlos Colina (19) e Nelfrend Jiménez Álvarez (21).

Os outros cinco envolvidos - Alejandro Maldonado Pérez (21), Adolfo Rico Agreda (26), Franklin Cordero Álvarez (28), Leonar Marcano Lugo (32) e Eva Armas Mejías (39) - estão em julgamento.

Segundo diferentes ONGs, a Venezuela é o segundo país com a mais alta taxa de homicídios do mundo, com 82 mortes violentas por cem mil habitantes em 2014.

AFP