Imigrantes na Suíça que se tornaram cidadãos naturalizados viram seus ganhos aumentarem significativamente em comparação com aqueles que não obtiveram o passaporte, mostrou um estudo nesta quarta-feira (4).

Os ganhos médios anuais foram 13,5% maiores para os imigrantes 15 anos após terem obtido a naturalização por meio de um referendo local, o equivalente a cerca de 5.500 francos suíços (US $ 5.500), em comparação com imigrantes que moravam no país, mas não conseguiam obter a nacionalidade.

"Essas descobertas apoiam o argumento de que a cidadania pode aliviar parte da discriminação no mercado de trabalho que impede a integração de imigrantes", escreveram os autores do artigo publicado na revista Science Advances.

Dominik Hangartner, professor associado de políticas públicas da ETH Zurich e um dos coautores do estudo, disse à AFP que alguns empregadores viam a cidadania como uma credencial de que um imigrante planeja ficar na Suíça.

"Pelo menos alguns empregadores tratam isso como um sinal de que essas são pessoas integradas com sucesso", afirmou.

A Suíça era um país particularmente útil para se estudar devido ao seu sistema de referendos de naturalização, no qual os moradores das cidades votam para decidir se os imigrantes devem receber o status.

O sistema é usado por cerca de um terço dos mais de 2.000 municípios do país.

Ganhar a cidadania provou ser especialmente benéfico para grupos marginalizados, como imigrantes da Turquia e da Iugoslávia, que viram seus ganhos aumentarem em média 10.000 francos suíços anualmente ao longo dos 15 anos.

"A cidadania ajuda (o imigrante) a se aproximar do que os nativos suíços com educação e produtividade semelhantes ganhariam", disse Hangartner.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.